Segurança

Homem ameaça matar ex-namorada em Tubarão

Uma mulher de 41 anos foi ameaçada de morte pelo ex-namorado, pois ele não aceitava o fim do relacionamento.

Foto Giroflex PM Dia

Foto: Divulgação

Somente no primeiro semestre deste ano, quase 73 mil denúncias de violência contra a mulher chegaram através do telefone 180, em todo o país. E em Tubarão, essa estatística ganhou mais um número na noite de terça-feira.

Uma mulher de 41 anos foi ameaçada de morte pelo ex-namorado, pois ele não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com a Polícia Militar – PM, o crime chegou ao conhecimento da guarnição, que foi acionada via Central Regional de Emergência. Os agentes então se deslocaram até o endereço, no bairro Humaitá, onde a vítima relatou que estava sendo ameaçada por seu ex. O caso aconteceu por volta das 20h30.

A vítima relatou aos policiais que seu ex-namorado estava lhe ameaçando de morte fazia uma semana. Além disso, ontem, ele afirmou que iria atear fogo na casa onde ela está morando de aluguel. Para a mulher, o acusado teria dito que cometeria o crime, pois não aceitava que eles não estavam mais juntos.

Além disso, segundo a mulher, o homem também não aceitava que ela tivesse alugado um quarto na casa de um idoso de 75 anos, onde está morando atualmente. Se não bastasse a ameaça à mulher, o homem também teria ameaçado o proprietário da residência alugada por ela.

A polícia fez rondas, mas o acusado não foi encontrado. Diante dos fatos, foi realizado um boletim de ocorrência e os envolvidos foram orientados.

Entre as principais agressões denunciadas pelas mulheres através do 180 estão: cárcere privado, violência física, psicológica, obstétrica, sexual, moral, patrimonial, tráfico de pessoas, homicídio e assédio no esporte. As denúncias também podem ser registradas pessoalmente nas delegacias especializadas em crime contra a mulher.

A partir da sanção da Lei Maria da Penha, o Código Penal passou a prever estes tipos de agressão como crimes, que geralmente antecedem agressões fatais. O código também estabelece que os agressores sejam presos em flagrante ou tenham prisão preventiva decretada se ameaçarem a integridade física da mulher. Além de crime, a Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda considera a violência contra a mulher um grave problema de saúde pública.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Colisão frontal deixa dois em estado grave na SC-108, entre Orleans e Urussanga

Um dos motoristas ficou preso às ferragens e teve o carro cortado para ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

Empresa tem malote levado por assaltante em Sangão

A funcionária disse à polícia que foi abordada pelo homem quando chegava no estabelecimento com um furgão.

Idoso fica gravemente ferido após ser agredido com capacete em Lauro Müller

Familiares também foram ameaçados por agressor. Com o acusado, a Polícia Militar encontrou drogas.

Proprietário de lavação é preso por tráfico de drogas em Orleans

Na delegacia, o acusado confirmou que entregou 15 gramas de crack para o usuário em troca de um Fiat Uno com problemas mecânicos.