Segurança

Homem é preso após manter cão com fome e sem cuidados básicos em SC

Crime de maus-tratos pode render de dois a cinco anos de reclusão

Divulgação

Um homem foi preso após um cachorro ser encontrado em situação de maus-tratos na última quinta-feira (21), em São Francisco do Sul, Litoral Norte catarinense. A Polícia Civil chegou ao local após denúncia anônima de vizinhos.

Além da polícia, o Centro de Bem-Estar Animal (CBEA) do município também prestou apoio na ocorrência. No local, as equipes encontraram o cachorro muito debilitado por falta de alimentação e de cuidados básicos.

O cão foi recolhido e encaminhado ao CBEA, já o tutor, foi conduzido para a Delegacia de Polícia e autuado em flagrante pelo crime de maus-tratos aos animais. Em seguida, ele foi levado à Unidade Prisional de São Francisco do Sul, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Prisão inédita

No início do mês de outubro, um homem de 60 anos foi preso em Joinville após um cachorro de grande porte ser encontrado com fome e sede e em situação de magreza extrema.

O animal ainda estava vivo quando a polícia chegou ao local, mas morreu antes do resgate. De acordo com a Polícia Militar, esta foi a primeira prisão por maus-tratos ocorrida no município. O crime de maus-tratos pode render de dois a cinco anos de reclusão, com acréscimo de multa.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Natal Show da Educação em Braço do Norte é cancelado

A medida se faz necessária para cumprir as Portarias n. 1303/2021 e n. 1305/2021, ambas da Secretaria de Estado da Saúde

Satc lança curso de elétrica para funcionários de cooperativas

Curso, que terá seu início em março de 2022 é destinado a técnicos, engenheiros ou pessoas que interagem em manutenção e construção de redes de energia elétrica

PP de Lauro Müller promoverá Convenção Municipal nesta quinta-feira

O evento ocorrerá a partir das 19h30min, no Balneário Godinho, e contará com a presença de lideranças estaduais.

Cidades de SC alteram programação de Réveillon após portaria com novas regras para eventos

Protocolo do governo proíbe eventos com mais de 500 pessoas e que provoquem aglomerações