Saúde

Hospital de Tubarão pode fechar maternidade devido superlotação

Em nota, a instituição disse que a situação é extremamente alarmante

Foto: HNSC/Divulgação

O Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, no Sul catarinense, emitiu um comunicado nesta quarta-feira (14) informando que está com risco iminente de fechar o Centro Materno-Infantil, composto pelo Centro Obstétrico e UTI neonatal e pediátrica.

Segundo a direção, o hospital está enfrentando desde maio superlotação nos setores. Grande parte do aumento no volume de atendimentos, conforme a instituição, ocorreu após o fechamento da Maternidade do Hospital Santa Teresinha, de Braço do Norte, e a do Hospital São Camilo, de Imbituba.

“A atual situação está extremamente alarmante, lembrando que o HNSC já vinha trabalhando com sua ocupação máxima desde a época da covid-19, sendo impactado pelo setor de Emergência. Cenário que dificulta a alocação de mais recursos humanos na maternidade, pois desfalcaria as demais áreas, inclusive, colocando em risco a qualidade da assistência médica e hospitalar”, diz o comunicado.

A direção do hospital, que é referência em gestação de alto risco, ainda informou que o cenário está sendo alarmado de forma oficial aos órgãos competentes, porém, caso a resolução da superlotação não seja resolvida, precisará fechar as portas de duas unidades. O hospital também destacou que continua atendendo as gestantes e parturientes.

Reativação de maternidades

A SES (Secretaria de Estado da Saúde) informou que já está em contato com a unidade prestando apoio técnico para resolução do problema.

A SES também relatou que, em paralelo, nessa quarta-feira (13) a Vigilância Sanitária Estadual realizou nova visita ao Hospital São Camilo, de Imbituba, instituindo um plano de trabalho para retomada dos atendimentos eletivos na unidade em até 15 dias.

Ainda informou que nesta quinta-feira (14) serão realizadas reuniões de alinhamento da equipe técnica da Secretaria, tanto com o Hospital de Imbituba quanto com o Hospital de Braço do Norte, para retomada das atividades.

Em nota, a Secretaria disse, por fim, que vem desenvolvendo estratégias contínuas para ampliação de atendimentos neonatais e pediátricos e ressaltou que repassa mensalmente R$ 8 milhões ao Hospital de Tubarão, além de repasses por produção.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Em Laguna, governador autoriza emissário terrestre para a praia do Mar Grosso e libera recursos para hospital

A projeção da Casan é que o empreendimento fique pronto em janeiro de 2020. O emissário é uma rede de 2.718 metros de extensão e diâmetro de 315 milímetros, com tubos de polietileno.

Criança de dois anos com parafuso cravado na cabeça é atendida no Hospital de Lauro Müller

A Polícia Militar e o Conselho Tutelar foram chamados para averiguar lesão corporal em uma criança de dois anos neste domingo (2)

Um super Arraiá é promovido para crianças da oncologia pediátrica no Hospital São José em Criciúma

A tarde especial teve equipe e pacientes vestidos a caráter, pescaria, comidas típicas deliciosas, e muita, muita animação.

Giro Estadual: PRF flagra passageiro infectado com Covid-19 que fugiu de hospital de Goiás

A ocorrência foi registrada em Ponte Alta, no planalto lageano, na BR-116.