Saúde

Hospital Infantil suspende cirurgias eletivas por falta de insumos em Florianópolis

A escassez de luvas, cateteres, sondas e agulhas pode comprometer a realização de procedimentos de urgência e emergência

Divulgação

As cirurgias eletivas do Hospital Infantil Joana Gusmão, de Florianópolis, foram suspensas por falta de insumos essenciais, nesta quarta-feira (18).

Conforme ofício assinado pelo cirurgião pediátrico Felippe Flausino Soares, não há luvas, cateteres, sondas e agulhas para realizar procedimentos como endoscopias, hérnias e fimose.

A responsabilidade pela compra dos insumos é da SES (Secretaria de Estado da Saúde). Procurada pela reportagem, a secretaria informou que as cirurgias devem ser retomadas ainda nesta quinta-feira (19).

“A SES ainda informa que as aquisições dos insumos para abastecimento do Hospital Infantil estão em processo final de compra. A Gerência de Abastecimento da pasta está trabalhando para que os insumos sejam entregues à medida do necessário para a unidade”, disse em nota.

Segundo o ofício, a suspensão é necessária para a manutenção de procedimentos de urgência e emergência. “O cancelamento permanecerá até o reestabelecimento dos níveis de insumos necessários para manter a segurança dos pacientes assistidos neste hospital.”

Mais de 40 cirurgias, marcadas para esta sexta (20) e segunda (23), foram adiadas, informou uma fonte ligada à unidade. Conforme o relato, a falta de insumos sempre acontece, mas não uma escassez grave de itens básicos, como luvas e sondas, enfrentada agora.

A quantidade de insumos atualmente podem atender a demanda de cirurgias de emergência em torno de dez dias, considerando a média de procedimentos realizados. “Estamos na reserva”, garantiu uma fonte.

“Deserto de insumos”

Segundo o diretor-geral do hospital, Maxiliano de Oliveira, o problema aconteceu devido à falta de insumos no mercado. “Muitos itens estão dando ‘licitatório deserto’. A gente vem encaminhando as faltas, mas infelizmente havia itens que eram de uma área ‘deserta’”, pontua.

O diretor informa que os insumos mais críticos devem chegar nesta sexta e na próxima segunda. Ele garantiu que os procedimentos urgentes e emergenciais estão “sendo revolvidos”.

Além disso, outro ponto fundamental na visão de Oliveira, é o hospital ser o único pediátrico do Estado.

“Quando falta um item de um material médico hospitalar pediátrico, não há outro hospital que possa ceder para repor, não tem um empréstimo. Às vezes o reflexo é maior por causa disso”, explica.

Assim, os materiais usados em adultos podem ser usados em crianças a partir de 12 anos, mas as mais novas precisam de insumos específicos. Conforme o diretor, os procedimentos devem ser intensificados na próxima semana.

Confira o posicionamento da SES na íntegra

A Secretaria de Estado da Saúde informa que a cirurgias eletivas do Hospital Infantil Joana de Gusmão deverão ser retomadas ainda nesta quinta-feira, 19.

A SES ainda informa que as aquisições dos insumos para abastecimento do Hospital Infantil estão em processo final de compra. A Gerência de Abastecimento da pasta está trabalhando para que os insumos sejam entregues à medida do necessário para a unidade.

É importante destacar que não há falta desses insumos, o que houve foi a suspensão temporária das cirurgias eletivas no HIJG para a manutenção de procedimentos de urgência e emergência.

Com informações do NDMais

Notícias Relacionadas

Alerta de chuva forte traz risco de alagamentos e deslizamentos de terra para SC

Segundo a Defesa Civil, em ao menos sete regiões o risco é alto para desastres entre esta sexta-feira (17) e sábado (18)

Aberto envelopes para ampliação do Hospital Santa Teresenha, em Braço do Norte

Em breve um novo edital será lançado pelo hospital. A abertura foi realizada pela Comissão Permanente de Cotação de Obra do HST

Aulas 100% presenciais em Braço do Norte retornam segunda-feira

De acordo com o calendário da Secretaria Municipal de Educação, no dia 20 de setembro, próxima segunda-feira, é a vez dos anos finais, do 6º ao 9º ano das escolas, retornarem

Anvisa pede inclusão de eventos adversos na bula da vacina da Janssen

Farmacêutica tem 30 dias para atender a solicitação