Saúde

Hospital Santa Teresinha comemora resultado do Mutirão de Cirurgias de Catarata

Equipe contratada pelo Governo do Estado foi responsável pelos mais de 1,4 mil procedimentos, desde exames pré-operatórios até as cirurgias.

Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte

Foto: Divulgação

Aproximadamente 40 colaboradores se revezaram em grupos para atender com qualidade as mais de 1,5 mil pessoas, entre pacientes e acompanhantes, que utilizaram as dependências do Hospital Santa Teresinha durantes os quatro dias de Mutirão de Cirurgias de Catarara, realizado em parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde.

Foram 60 horas de trabalho, desde a recepção dos pacientes, a partir das 4h30min, até a liberação do último paciente pós-cirurgia, por volta das 19 horas. Foram oferecidas pelo hospital, em média, 1,4 milrefeições, entre café da manhã, almoço e lanche da tarde para pacientes. “Foram quatro dias de muito trabalho, mas de muitas recompensas. Conhecemos grandes histórias de vida. Fizemos amigos. Foi uma grande honra para o HST receber essas pessoas e poder transformar a vida delas”, destaca o diretor geral do HST, Vitor Abitante.

Uma equipe de 15 profissionais contratados pelo Governo do Estado foi responsável pelos mais de 1,4 mil procedimentos, desde exames pré-operatórios até as cirurgias. Foram mais de 700 cirurgias realizadas. Todos os pacientes operados realizaram ainda avaliação pós-cirúrgica. “A demanda por cirurgias eletivas oftalmológicas era a maior do estado, sendo mais que o dobro da segunda colocada. Com o Projeto Ver, pretendemos reduzir a fila nesta especialidade em 90%. Pessoas que esperavam há anos para voltar a enxergar hoje estão realizando um sonho de vida”, ressalta o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, que esteve visitando o mutirão em Braço do Norte. “O Hospital Santa Teresinha está de parabéns pela organização e acolhimento dos pacientes e de seus acompanhantes, recebemos muitos elogios”, completou.

Além do secretário de Estado, o HST recebeu ainda a visita do deputado Estadual eleito, Volnei Weber, que acompanhou o andamento do mutirão, além de prefeitos e secretários de saúde da região da Amurel. “Não podemos deixar de agradecer aos nossos colaboradores, que, incansavelmente, deram exemplo de humanização e dedicação recebendo essa grande demanda da região da Amurel e ainda mantendo todo atendimento normal de urgência e emergência aos pacientes da região”, ressaltou o presidente do HST, Camilo Alberton.

O Projeto

O mutirão faz parte do Projeto Ver, realizado pelo Governo do Estado e que já atendeu 18,5 mil pacientes em todo Estado e pretende chegar a marca de 20 mil até o final deste ano.

Na edição de Braço do Norte, foram beneficiados 18 Municípios da Amurel. Entre eles, Armazém, Braço do Norte, Capivari de Baixo, Grão Pará, Gravatal, Imaruí, Imbituba, Jaguaruna, Laguna, Pedras Grandes, Pescaria Brava, Rio Fortuna, Sangão, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho, Treze de Maio e Tubarão.

Para facilitar o processo, foram agendados dias e horários específicos para cada Município minimizando o tempo de espera e de atendimento dos pacientes. “Os pacientes devem voltar ao HST após 30 dias para realizar mais um retorno pós-operatório.”, explica a enfermeira responsável pelo projeto no HST, Maiara Ghizoni.

Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira em todo o mundo.

Colaboração: Comunicação Hospital Santa Teresinha

Notícias Relacionadas

Comissão aprova nome de José Nei Ascari ao TCE

Projeto Ver retorna ao Sul do Estado com 990 cirurgias de catarata

Nesta quarta-feira (14), iniciam as cirurgias de catarata para 207 pacientes da Amrec, em Nova Veneza, e da Amurel, em Braço do Norte.

“Caminhos do Mar”: rodovia que liga praias do Sul inicia neste ano

Com novo nome, SC-100 deve tomar forma. Lote 1 será entre Passo de Torres e Balneário Gaivota.

Cinema ao Vivo exibe em Araranguá o clássico O Circo, com trilha sonora da Banda da Lapa

O público irá presenciar um clássico do cinema mudo datado de 1928 sendo trilhado por uma banda criada ainda no século 19. A entrada é gratuita.