Saúde

Hospital São José de Criciúma realiza primeira cirurgia de coluna por vídeo

Procedimento muito menos invasivo, a primeira cirurgia por vídeo realizada na instituição, durou cerca de 38 minutos, superando as expectativas do médico cirurgião.

Foto: Divulgação

A nova técnica realizada por intermédio de um endoscópio, já é realidade no Hospital São José, em Criciúma. A primeira cirurgia por vídeo em coluna aconteceu ontem (20/02). O primeiro paciente, foi um homem de 33 anos que sofria de hérnia discal lombar.

Muito comum no Brasil, atualmente, cerca de 5,2 milhões de pessoas sofrem com dores nas costas. O problema é tão sério, que já é considerado a terceira causa de aposentadoria precoce no país.

Os problemas mais comuns nas pessoas são, desde lombalgia, hérnia de disco lombar, hérnia de disco cervical a discopatia degenerativa.
Por isso, para tentar ajudar pacientes que sofrem com estes problemas o HSJosé adquiriu um novo endoscópio, de procedência alemã com instrumentos cirúrgicos longos que são introduzidos até o local do problema e acompanhados por câmeras e monitores de vídeo, para realização de cirurgias desta complexidade.

Procedimento muito menos invasivo, a primeira cirurgia por vídeo realizada na instituição, durou cerca de 38 minutos, superando as expectativas do médico cirurgião.

O procedimento

Foto: Divulgação

Com o paciente deitado de costas ou de lado, uma pequena incisão, com cerca de um centímetro é feita na região lombar lateral, onde atinge o disco vertebral. A técnica não alcança os ligamentos posteriores. Os músculos neste tipo de procedimento, não são cortados e sim “desfiados”; por serem fibras, a regeneração acontece algum tempo depois. O risco de má cicatrização e lesão muscular, que causam dores, também são mínimos.

“O procedimento tem muitos pontos positivos, como a diminuição do corte, da dor, além de ser um processo rápido, o que faz o restabelecimento das funções dia após dia. O tempo que a pessoa permanece no centro cirúrgico é bem menor, a perda de sangue é pouca, a cicatriz deixada é mínima; além de outros benefícios. Com este procedimento, conseguimos preservar os ligamentos e a parte óssea do paciente. A técnica permite ainda, realizar anestesia local; onde o anestesiologista irá intervir, caso haja necessidade. A recuperação é muito mais rápida podendo o paciente em determinadas situações, ir para casa no mesmo dia que realizou a cirurgia. Com o novo equipamento problemas desta dimensão tem resoluções muito mais rápidas”, explica Dr. Jiovani Fuzer , cirurgião ortopedista, especialista em coluna.

Para realizar o procedimento uma equipe do centro cirúrgico do hospital precisou passar por um treinamento relacionado a nova técnica, bem como o manuseio dos instrumentais utilizados na cirurgia. “O procedimento possibilitou menor consumo de material médico cirúrgico e também menor tempo cirúrgico. Fazer parte de um procedimento como este nos motiva. Perceber que o nosso hospital se esforça para trazer algo tão inovador para a área da cirurgia, nos anima muito”, enaltece a técnica de enfermagem Franciele Assunção.

Após o procedimento, o paciente precisou ficar um dia apenas internado para observação. Mas hoje pela manhã (21) recebeu alta, passa bem e irá continuar a recuperação em casa.

Colaboração: Kátia Farias – Assessora de Comunicação do HSJ

Notícias Relacionadas

Em Laguna, governador autoriza emissário terrestre para a praia do Mar Grosso e libera recursos para hospital

A projeção da Casan é que o empreendimento fique pronto em janeiro de 2020. O emissário é uma rede de 2.718 metros de extensão e diâmetro de 315 milímetros, com tubos de polietileno.

Estado e município de Laguna indenizarão homem que ficou cego por demora em cirurgia​

Um homem de 60 anos perdeu sua visão e será indenizado em R$ 150 mil pelo Estado e pelo município de Laguna.

Coronavírus em SC: Hospital de Laguna ativará 10 leitos de UTI no começo de agosto

O Estado auxiliará com a habilitação dos leitos junto ao Ministério da Saúde, para garantir que o recurso do custeio seja pago pelo Governo Federal.

Projeto Ver retorna ao Sul do Estado com 990 cirurgias de catarata

Nesta quarta-feira (14), iniciam as cirurgias de catarata para 207 pacientes da Amrec, em Nova Veneza, e da Amurel, em Braço do Norte.