Giro Estadual

Hospital tem pico de atendimentos e moradores suspeitam de sujeira na água em SC

Mais de 150 pacientes com vômito e diarréia foram atendidos na Fundação Hospitalar Rio Negrinho

Divulgação

A Fundação Hospitalar Rio Negrinho registrou aumento no número de atendimentos a pacientes apresentando quadros de diarréia e vômito no início desta semana. De acordo com a administração do hospital, foram mais de 150 casos recebidos desde a terça-feira (30). Os moradores suspeitam que o fato esteja relacionado com a água suja que saiu das torneiras na noite de segunda-feira (29).

Sidney Bayer, 42, é professor no município e relata que, desde a terça-feira à tarde, ele e a esposa Lucimara têm sentido enjoos e dor de barriga. O filho do casal, de 11 anos, também passou mal.

Ele conta que a família costuma tomar água da torneira, sem filtrar, e acredita que não tenham consumido nada que possa ter os deixado doentes. Por isso, a suspeita é de que a água tenha feito mal.

– Pensamos em ir ao hospital, mas soubemos que estava lotado e acabamos não indo. Na segunda-feira, meus cunhados passaram mal também e foram ao hospital – conta o professor, que vive no bairro Alegre.

Moradora se surpreendeu com a água suja

Outra moradora foi surpreendida com a água escura saindo de suas torneiras e resolveu gravar um vídeo relatando o acontecido, para entender se a situação se passava apenas em sua casa.

Após a filmagem, ela conta que ficou sabendo de casos de pessoas doentes em diferentes bairros da cidade, como se uma espécie de virose tivesse atingido os moradores.

A empresária, que mora no bairro São Rafael, diz que não consome a água da torneira e que não sentiu mal estar. Mas seus familiares que consomem ficaram doentes.

– A gente não sabe dizer se [a virose] é por causa da qualidade da água ou não, não tenho como afirmar. Ainda não tivemos nenhum retorno [da prefeitura] do que possa ter acontecido – diz.

Andressa de Lima, 37, é dona de casa e afirma que não percebeu água suja saindo de sua torneira, mas que ela e os filhos, de 12 e 7 anos, estão com dores no estômago e na barriga desde terça-feira.

– Não sei se é por causa da água, mas coincidiu com outras pessoas que também estão doentes – supõe Andressa, que mora no bairro São Pedro.

Água passa por análise

A Prefeitura de Rio Negrinho explicou, por meio de nota, que a água escura vista pelos moradores durante a segunda e terça-feira foi causada por um rompimento no sistema de fornecimento de água no bairro São Rafael. No entanto, de acordo com o município, o problema já foi resolvido, já que a rede possui um sistema automático que faz a limpeza da estrutura.

O órgão também confirmou o aumento na procura por atendimento nos serviços de saúde do município, mas, neste momento, não fazem relação direto do fato com o problema da água.

Os casos de pacientes atendidos com diarréia e vômito estão sendo notificados e encaminhados para a Vigilância Sanitária, conforme informado pela administração do hospital de Rio Negrinho. A água também passará por análise.

A Samae, autarquia responsável pelo fornecimento de água do município disse, também por meio de nota, que as águas distribuídas mantêm todos os níveis de potabilidade, inclusive com a presença de cloro livre, que tem o objetivo de fazer a desinfecção da água.

Além disso, diz, o controle de qualidade é feito rotineiramente a cada duas horas, na água de saída da estação de tratamento e também em diferentes pontos da cidade.

“Portanto, o Samae e a Secretaria de Saúde informam à população que não há qualquer risco no consumo da água”, termina a nota.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Mega-Sena: prêmio acumula e vai a R$ 55 milhões

Dezenas sorteadas: 05 - 14 - 23 - 46 - 48 - 52

Acusado de assédio, professor do IFSC é exonerado no Sul de SC

Servidor Público Federal, professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, IFSC, que foi acusado de assédio sexual foi exonerado da função

SC é o 4° Estado do país com menor preço médio de gasolina comum; veja valor por cidade

Dados são levantados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo); na sexta-feira (1°) , governo de SC reduziu alíquota de ICMS sobre gasolina a 17%

Registros de racismo em SC crescem quase 20% em 2021

Santa Catarina é o segundo estado com maior número de registros de injúria racial, aponta Anuário de Segurança Pública; neste domingo celebra-se o dia Nacional de Combate à Discriminação Racial.