Saúde

HSJosé completa um ano do início do Serviço de Transplante Renal

O HSJosé é a sétima instituição de saúde do Estado que mais realizou transplante renal em 2020 e foi destaque durante a pandemia.

Divulgação

A coordenação do serviço de transplantes do HSJosé comemora hoje, 29 de dezembro, um ano do primeiro transplante de Rim na região Sul catarinense.

Segundo dados da central de transplantes, o HSJosé é a sétima instituição de saúde do Estado que mais realizou transplante renal em 2020 e foi destaque durante a pandemia.

“A cirurgia do transplante é complexa, e os cuidados pre e pós-transplante exigem uma equipe preparada e especializada 24h por dia, o ano todo. Poucos hospitais no Estado estão habilitados para fazer este tipo de procedimento e o HSJosé, em um ano da implantação do serviço; mesmo em meio a uma pandemia; conseguiu realizar 21 procedimentos. Temos que agradecer aos pacientes pela confiança, aos doadores e familiares dos doadores pela generosidade, ao hospital São José pelo investimento que faz para oferecermos esse tratamento tão especial; e claro a todos profissionais que estiveram envolvidos. Conseguimos ajudar muitas pessoas que estavam precisando, e queremos aumentar esse número, tirar um paciente da dialise é algo muito gratificante e especial dentro da nossa profissão”, comenta Dra Cassiana Mazon Fraga, médica nefrologista e responsável técnica pelo serviço.

O diretor técnico do HSJosé, Raphael Elias Farias, apontou a importância de realizar procedimentos complexos com excelência. “O transplante renal, além de representar a ampliação de serviços para HSJosé, diminuiu o deslocamento dos pacientes a outras regiões. O sucesso até agora alcançado é fruto do alto nível dos profissionais que aqui trabalham e de toda a tecnologia utilizada no hospital. Tudo isso, à disposição da comunidade”, concluiu Farias.

O primeiro transplante renal foi realizado em uma jovem de 19 anos que aguardava na fila há um ano.

Atualmente, no serviço de transplante, participam nefrologistas, urologistas e cirurgiões, bem como uma equipe multidisciplinar com enfermeiras, fisioterapeutas, psicólogos e terapeuta ocupacional

Em Santa Catarina, temos mais de 300 pessoas na fila a espera de um rim.

Segundo dados da Central de Transplantes de Santa Catarina, o Estado possui a melhor média de doadores de órgãos por milhão de habitantes: 26,9. ” Isso mostra que o trabalho das equipes de captação de órgãos é um trabalho de excelência e muito bem feito; além claro, de ver como o povo catarinense é generoso”, finaliza Cassiana.

Notícias Relacionadas

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em maio

Beneficiários do Bolsa Família com NIS 5 também receberão hoje.

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 2,5 milhões

Quina de São João sorteia no sábado prêmio estimado em R$ 170 milhões.

Abatedouro clandestino suspeito de vender carne de cavalo é flagrado em Lauro Müller

Polícia Militar e Vigilância Sanitária atuaram na ocorrência, que resultou na prisão de um homem.

Homem é socorrido após sofrer queda de telhado em Tubarão

Ele estava fazendo a manutenção no telhado quando sofreu a queda e ficou preso no forro.