Esporte

Içara contará mais uma vez com representante na Olimpíada de Xadrez

Foto: ACX-Içara

O nome da içarense Kathiê Goulart Librelato está entre o das convocadas para representarem o Brasil na 43ª Olimpíada de Xadrez, que será realizada entre os dias 23 de setembro e 7 de outubro em Batumi, na Geórgia.

A lista foi divulgada na tarde desta terça-feira pela Confederação Brasileira de Xadrez – CBX e a enxadrista foi convocada após conseguir 2235 pontos de rating performance, a segunda maior média do ciclo olímpico 2017-2018. Dentre as 5 atletas convocadas para representar o Brasil, Kathiê é a única catarinense e a atleta mais nova da Seleção.

Embora seja esporte reconhecido pelo Comitê Olímpico Internacional – COI, o xadrez não entra no cronograma dos Jogos Olímpicos de Verão: a modalidade tem uma Olimpíada própria, que é realizada a cada dois anos. Com uma estrutura de grande porte, são esperados 160 países, com o envolvimento de mais de mil atletas.

“Estou muito feliz por novamente ser uma das convocadas, sou a única catarinense da equipe e me sinto honrada pela oportunidade de representar Içara, Santa Catarina e todo o país em um evento de tamanho porte. A Olimpíada de 2016 foi um sonho, mas essa nova classificação me deixa maravilhada com o quão longe o esporte pode nos levar”, comenta a enxadrista.

Além de ter representado o Brasil na 42ª Olimpíada, realizada em Baku/Azerbaijão em 2016, a içarense também tem no currículo os títulos de: Campeã Sul-americana Sub 18 Blitz 2017, Campeã da Semifinal do Brasileiro Feminino 2017, Campeã Brasileira Juvenil 2014, Campeã Catarinense Adulta 2014, Campeã Catarinense e Vice-campeã Brasileira Universitária 2017. Também representou o país em três Sul-americanos de categoria 2015,2016 e 2017, um Pan-americano 2015 e um Continental2017.

Kathiê Goulart Librelato é natural do Bairro Aurora e conheceu o Xadrez por intermédio do Projeto Xadrez Que Educa, coordenado pelo técnico Claudionor Pirola. “Desde cedo, a atleta demostrou muita ‘fome’ de conhecimento, e um grande amor pelo esporte. Toda esta dedicação e esforço da atleta ao longo destes 7 anos de trabalho, são colhidos nos resultados cada vez mais expressivos alcançados pela atleta”, destaca o técnico.

Colaboração: ACX-Içara

Notícias Relacionadas

Aluna Satc é campeã brasileira de Xadrez Blitz

Lauro Müller define equipes para fase microrregional do Jesc

Um ano positivo no esporte Satc

Enxadrista içarense conquista medalha de prata em Brasília