Segurança

Identificados oito suspeitos de causar incêndio no Centro Cultural

Foto: Gabriel Bosa / Arquivo / Clicatribuna

A investigação a respeito do que ocasionou o incêndio no Centro Cultural Jorge Zanatta, localizado no Centro de Criciúma, avançou consideravelmente. Oito suspeitos de iniciar o fogo foram identificados e seis deles, já inquiridos, confessaram suas respectivas participações. O crime foi registrado no dia 10 de setembro de 2017 e as chamas danificaram grande parte da cobertura e interior do prédio.

Os depoimentos foram tomados ontem, depois que a Polícia Federal de Criciúma, em parceria com policiais e responsáveis pela Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso – DPCAMI do município, cumpriram seis mandados de busca e apreensão nos Bairros Cristo Redentor, Ceará, Vila Isabel e Mina Brasil, em Criciúma; Morro dos Conventos, em Araranguá; e Lagoa dos Freitas, em Balneário Rincão.

Conforme o delegado da Polícia Federal de Criciúma, Rafael Antônio Broietti, entre os oito suspeitos, eram dois adultos e seis adolescentes na época do crime, uma vez que alguns menores acabaram de completar 18 anos. “Até ontem, tínhamos identificado seis pessoas que haviam deixado o edifício momentos antes da constatação do incêndio. No entanto, durante a inquirição desses suspeitos, surgiram mais dois nomes que também teriam participado”, explica.

No decorrer dos depoimentos, de acordo com Broietti, os suspeitos confessaram que estavam no Centro Cultural no momento em que as chamas começaram. “Só que afirmam não ter sido proposital, e sim um acidente. Eles confirmaram que estiveram no local e fugiram por conta do fogo, já que não conseguiram apagar sozinhos”, completa.

Para que o inquérito policial seja finalizado, falta apenas a inquirição dos dois novos suspeitos e a realização das perícias nos aparelhos celulares apreendidos. “Assim, se não houver mais nenhum desdobramento depois disso, já conseguiremos concluir a investigação”, finaliza a autoridade policial.

Os mandados de busca e apreensão cumpridos ontem foram expedidos pela 1ª Vara Federal e pela Vara da Infância e Juventude de Criciúma. Caso comprovada a participação, os suspeitos responderão pelo crime de incêndio, cuja pena varia de três a seis anos de reclusão, além de multa. Já em relação aos adolescentes, se comprovado o envolvimento, responderão pelo ato infracional correspondente.

Com informações do site Clicatribuna

Notícias Relacionadas

Incêndio no Hotel Rech: polícia indicia responsável pelo local por homicídio culposo

Incêndio criminoso em veículo é investigado em Tubarão

Empresário de Criciúma é preso ao trazer mercadorias da Itália sem pagar impostos

Homem coloca fogo em carro e ameaça família em Orleans

O suspeito apresentava sinais de embriaguez e ainda quebrou vários objetos das vítimas.