Segurança

Idoso vai pescar, prende tarrafa ao pulso, é puxado pela correnteza e morre em SC

Testemunhas conseguiram tirar a vítima de dentro do Rio Itajaí-Mirim, mas já era tarde demais

Divulgação

Uma pescaria no Rio Itajaí-Mirim, em Guabiruba, terminou em morte no começo da noite deste domingo (16). O idoso de 75 anos prendeu a tarrafa no pulso e como a correnteza estava forte acabou sendo puxado para dentro da água. Testemunhas conseguiram resgatá-lo, mas já era tarde demais. Ele morreu afogado.

O acidente ocorreu em um sítio na Rua Gilmar Pollheim, no bairro Lageado Baixo. Os bombeiros precisaram de ajuda para conseguir chegar ao local, pois era preciso acessar uma estrada particular no interior da propriedade. Na beira do rio encontraram Valério Postigel sem vida e chamaram o IML para recolher o corpo.

Testemunhas contaram que a vítima pescava com uma tarrafa pela margem do Itajaí-Mirim quando a correnteza puxou a rede que estava presa no pulso do pescador e ele foi parar dentro da água. O idoso estava em um trecho onde o rio tem aproximadamente oito metros de profundidade.

Pessoas que também pescavam no local ajudaram a tirar o corpo da água e o levaram até a margem, onde os socorristas o encontraram morto. A Polícia Militar também foi acionada e uma perícia feita no local, como prevê o protocolo para mortes não naturais.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

SC tem mínima abaixo de -3ºC e geada no 1º dia de julho

Em Bom Jardim da Serra, às 6h os termômetros marcaram -3,41ºC. Em São Joaquim, a míníma foi de -3,2ºC na localidade do Vale do Caminhos da Neve.

Adolescente de 16 anos é apreendido com maconha em Tubarão

O jovem estava em atitude suspeita e a Polícia Militar tentou uma abordagem, mas o adolescente fugiu; após isso, a PM conseguiu capturá-lo

Susto! Tripulantes de barco à deriva são resgatados próximo ao Camacho

O motor do barco sofreu uma pane mecânica; três tripulantes estavam no veículo marítimo

Empresa é condenada a pagar R$ 50 mil de indenização por danos morais

A decisão foi expedida pela 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Criciúma