Geral

IMA lança sistema para monitorar desmatamento ilegal em Santa Catarina

O programa é um dos mais inovadores do país e utiliza imagens de satélite para comparar locais em diferentes períodos, com o histórico da vegetação.

Foto: Assessoria de Imprensa IMA

Abrindo a programação de comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, o Governo de Santa Catarina, por meio do Instituto do Meio Ambiente (IMA), lançou, nesta sexta-feira, 4, um novo aliado da preservação ambiental catarinense. É o Sistema Integrado de Monitoramento e Alertas de Desmatamento (Simad), uma ferramenta que detecta, registra e gera alertas precisos de desmatamento após cruzamento de diversos bancos de dados.

O programa inédito no estado e um dos mais inovadores do país utiliza imagens de satélite para comparar locais em diferentes períodos, mostrando o histórico da vegetação. Se há supressão de mata, o próprio sistema verifica se foi legal com Autorização de Corte ou se é clandestina. Este é o único monitoramento do gênero que realiza o cruzamento com outros sistemas do IMA como de licenciamento, autos de infração, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e espaços territoriais especialmente protegidos (APP, Reserva Legal, unidades de conservação), entre outras camadas.

Diferente de outros métodos utilizados para verificar o desmatamento, o Simad gera informações mais exatas por meio de um filtro aprimorado que faz uso de dados atualizados de programas do IMA, com melhor escala de mapeamento.

Outro diferencial do Sistema é a capacidade de atualização a cada 16 dias para um ponto específico, e semanal para, pelo menos, uma região de Santa Catarina, consolidando-se como o sistema com a frequência mais rápida do Brasil. De acordo com o diretor de Engenharia e Qualidade Ambiental do IMA, Fábio Castagna da Silva, o novo sistema traz mais celeridade na repressão de crimes ambientais, pois o processamento dos alertas é realizado no próprio órgão logo após a disponibilização das imagens de satélite.

O sistema também dá mais autonomia ao IMA que será o proprietário das informações em nível estadual, não dependendo da geração de relatórios de entidades externas ao governo. O monitoramento vai gerar diagnósticos com dados para a fiscalização ambiental.

“A expectativa com o sistema é também disponibilizar os alertas a outros órgãos de fiscalização e reduzir cada vez mais os desmatamentos ilegais em Santa Catarina. Como tem sido solicitado pelo governador Carlos Moisés, vamos consolidar a posição de sustentabilidade do estado que, ao mesmo tempo em que preserva os recursos naturais, também garante a origem legítima de seus produtos, principalmente aqueles provenientes do meio rural”, destaca o presidente do IMA, Daniel Vinícius Netto.

Colaboração: Assessoria de Imprensa IMA

Notícias Relacionadas

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

PRF apreende mais de seis quilos de cocaína após motorista fugir da fiscalização na BR-101, em Jaguaruna

A droga estava em um GM/Onix com placas de Criciúma, que não obedeceu a ordem de parada e fugiu em alta velocidade.

Força-tarefa interdita empresa que ignorou decreto e alertas da fiscalização em Tubarão

Os fiscais também aplicaram na empresa quatro multas por sucessivos descumprimentos da ordem de fechamento.

Programação da Semana Mundial do Meio Ambiente convida à reflexão, em Orleans