Saúde

Imbituba registra o primeiro foco do Aedes aegypti em 2019

O registro foi detectado entre 10 larvas do Aedes aegypti, que foram recolhidas em uma armadilha localizada no bairro de Vila Alvorada.

Foto: Divulgação

Os fiscais do Programa de Combate à Dengue de Imbituba encontraram, nesta sexta-feira (22), o primeiro foco do mosquito da dengue em 2019. O registro foi detectado entre 10 larvas do Aedes aegypti, que foram recolhidas em uma armadilha localizada no bairro de Vila Alvorada.

“Após a detecção, os agentes delimitaram uma área de 300 metros. Nesse raio de ação, será feito um trabalho intensificado para que se descubra, ou não, a presença de novos focos do mosquito, que pode ser transmissor de quatro tipos de Dengue, da Chikungunya, da Febre Amarela é do Zica Vírus”, informou Eduardo Carvalho, Coordenador do Programa de Combate à Dengue de Imbituba.

Diante da detecção do primeiro foco, os agentes do programa pretendem realizar um trabalho de fiscalização em todo o município. Em 2018, a Secretaria Municipal de Saúde de Imbituba registrou 15 focos de Aedes aegypti espalhados em cinco bairros do município. Na época, a cidade foi colocada em estado de alerta.

Os Agentes de Endemias seguem de olhos abertos nas 173 armadilhas espalhadas pela cidade. A intenção da Secretaria Municipal de Saúde é aumentar para mais de 200 armadilhas. Até o momento, são 35 pontos estratégicos cadastrados em Imbituba, justamente, em locais onde o acúmulo de materiais pode se transformar em criadouro para o vetor.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Imbituba

Notícias Relacionadas

Sicredi apoia programa de potencialização de startups com foco no agro

Por meio do Intensive Connection, realizado pelo AgTech Garage, hub de inovação, serão selecionadas oito startups ligadas ao agronegócio para construção de parcerias e desenvolvimento de soluções que possam auxiliar o homem no campo

Treviso realiza ação de combate ao Aedes Aegypti

Agentes fizeram pente fino em locais estratégicos e informaram a população sobre maneiras de se evitar a proliferação do mosquito.

Dive-SC confirma quarta morte de macaco por febre amarela em SC em 2019

Bugio morreu em Jaraguá do Sul em junho. Macacos não transmitem a doença, mas indicam presença do vírus.

Vacinas contra febre amarela estarão disponíveis em parques de Criciúma

Ação ocorre no próximo domingo (7) e no dia 14 de julho. Doses serão para toda a comunidade.