Geral

Implantação do Novo Ensino Médio impactará no transporte escolar

A partir do próximo ano, o Ensino Médio ampliará o número de horas, das atuais 2,4 mil para 3 mil horas de estudos em três anos de escolaridade

Divulgação

A implantação do Novo Ensino Médio foi pauta da Assembleia Geral de prefeitos Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) nesta tarde (14/10) de quinta-feira. A partir de 2022 o número de horas por ano aumenta, alterando os horários de aula dos alunos e impactando nos itinerários dos ônibus, que é realizado pelas prefeituras em parcerias com o Estado.

A partir do próximo ano, o Ensino Médio ampliará o número de horas, das atuais 2,4 mil para 3 mil horas de estudos em três anos de escolaridade. A Coordenadora Regional de Educação, Ronisi Cristina Guimarães, esteve no encontro com os prefeitos explicando a dinâmica do Novo Ensino Médio.

Conforme Ronise, em alguns municípios as aulas do período da manhã devem se estender até às 13h, o que impactaria num segundo itinerário de ônibus, um para atender o ensino médio, e outro que atenderá o ensino fundamental. “Não será em todos os dias”, afirma.

Sobre o Novo Ensino Médio

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) é de 2017, e as escolas teriam cinco anos para implementar (públicas e privadas). Em 2022 todo o Estado de Santa Catarina vai colocar a regra em prática. A implantação já vem sendo discutida também com as secretarias e o colegiado de educação da AMREC.

Notícias Relacionadas

Jovem morre afogado após salvar criança e adolescente no rio em SC: “Herói”

Corpo de Eduardo Cordeiro foi encontrado na manhã deste domingo (5)

Criança de seis anos é resgatada após queda de dois metros, em Paulo Lopes

Aeronave transportou a vítima até o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis

Defesa Civil de SC emite alerta para temporais neste domingo com vento forte e granizo

Dia de altas temperaturas pode ter registro de chuva intensa em um curto intervalo de tempo por todo o Estado, de acordo com a Epagri/Ciram

Beach clubs de Jurerê têm que demolir estruturas feitas após 2005, determina STF

Para o advogado, o STF não determina a demolição das estruturas, e afirma que elas podem ser "readequadas" a partir de requerimento