Geral

Índice SC Resiliente: Morro da Fumaça tem a melhor avaliação da Amrec na capacidade de resposta à desastres

No estado, o município ocupa a 11ª posição entre aquelas com a maior capacidade de gestão dos efeitos de desastres e, de maneira organizada, prevenir que vidas e bens sejam perdidos.

Divulgação

A capacidade de gestão, a preocupação com o município e os constantes investimentos na melhoria da infraestrutura resultaram em mais uma notícia positiva para Morro da Fumaça. Desta vez pelo Índice SC Resiliente, que aponta a cidade com a maior capacidade de gestão dos efeitos de desastres e, de maneira organizada, prevenir que vidas e bens sejam perdidos entre as 12 da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec). Com isso, Morro da Fumaça conquistou a Classe A, ficando na 11ª colocação entre as 295 cidades catarinenses, um grupo que possui apenas 9% dos municípios.

O estudo, uma parceria entre o Governo do Estado, a Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), a Defesa Civil Estadual e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), reúne dados como o Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil (ADHB), Banco Mundial, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina (SDS), entre outros.

Para estabelecer o Índice SC Resiliente foram levados em consideração as capacidades financeiras, de gestão e socioeconômica, além dos perigos, exposição e vulnerabilidade da cidade. “A nossa gestão técnica dá ótimos resultados para Morro da Fumaça e é comprovado mais uma vez agora com este reconhecimento. Aliado a isso, temos todos os constantes investimentos feitos na cidade, como as drenagens, trabalho frequente que beneficia os fumacenses e contribui para a diminuição de alagamentos”, comenta o prefeito, Noi Coral.

Trabalho de resultados

Desde o início do Governo já foram investidos aproximadamente R$ 700 mil em drenagens. O coordenador da Defesa Civil de Morro da Fumaça, Natan de Souza, cita os resultados positivos de ações como esta e a importância dos investimentos. “O primeiro foi em fevereiro, quando várias cidades da região decretaram emergência por conta das chuvas e não precisamos fazê-lo porque vínhamos fazendo trabalhos de manutenção, limpeza e prevenção na rede de drenagem que minimizaram os efeitos das chuvas naquele momento. Outro ocorreu em maio. Tivemos fortes chuvas que atingiram Morro da Fumaça, mas com o trabalho, empenho e dedicação, conseguimos recuperar os estragos em pouco tempo”, lembra.

Programa SC Resiliente foi lançado pelo Governo do Estado em setembro de 2019 e tem como objetivo proporcionar atuação conjunta com as prefeituras na prevenção e mitigação de eventos climáticos e desastres naturais. Resiliência é a capacidade de voltar ao seu estado natural, principalmente após alguma situação crítica e fora do comum. “Em cada pavimentação realizada, temos a preocupação com as drenagens, com o escoamento da água, para que no futuro a população não sofra com problemas. Ficamos felizes com este índice que aumenta o nosso compromisso em continuar fazendo o melhor para os fumacenses”, saliente o vice-prefeito, Eduardo Sartor Guollo.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Morro da Fumaça

Notícias Relacionadas

Momento preocupante nas regiões da Amrec e da Amurel por causa da forte chuva

Defesa Civil, Bombeiros e Polícia Militar atuam no socorro em várias cidades da região

Projeto Ver retorna ao Sul do Estado com 990 cirurgias de catarata

Nesta quarta-feira (14), iniciam as cirurgias de catarata para 207 pacientes da Amrec, em Nova Veneza, e da Amurel, em Braço do Norte.

Soluções para agilizar serviços do SVO são discutidas na AMREC

Tribunal de Contas realiza XVII Ciclo de Estudos amanhã em Criciúma