Saúde

Inovação e qualidade no atendimento: Fundação Hospitalar Henrique Lage amplia serviços

Novas especialidades médicas ampliam atendimentos na instituição. Uma das novidades são as cirurgias eletivas vasculares. Neste sábado, 08, serão feitas as primeiras consultas para seleção dos pacientes.

Divulgação/Prefeitura de Lauro Müller

A rotina de centenas de pessoas está cada vez mais acelerada. Jornadas intensas de trabalho, prazos a cumprir, metas para alcançar. Para dar conta de todos os compromissos é essencial cuidar da saúde. Uma doença pode comprometer vidas e encerrar sonhos. Por isso, a Fundação Hospitalar Henrique Lage, de Lauro Müller, sabe da grande importância desse cuidado com a saúde e bem-estar e, nos últimos meses, tem investido numa série de melhorias que vão beneficiar toda a população da cidade e região que utilizam seus serviços.

De acordo com o diretor da fundação, Cleir Estevam, as atividades são resultados de ações e planejamentos. “A fundação vive um novo momento. Estamos trabalhando para dar mais conforto e solução ao atendimento. Nosso foco é dar assistência aos pacientes. Para isso investimos na contratação de especialistas renomados, com experiência para atender nossa população”.

Hoje, a fundação conta com seis novas especialidades, tendo serviços de ortopedia, ultrassom, cardiologia, cirurgias gerais, clínica psiquiátrica, além de médico plantonista 24 horas na emergência, onde são atendidas cerca de 1,4 mil pessoas todos os meses. “Temos a clínica psiquiátrica que atende toda a macrorregião. São 15 leitos ocupados todos os dias por pacientes de diferentes municípios”, comenta o diretor.

Segundo o consultor clínico da fundação, Paulo Conti, foi feito contato com a vigilância sanitária de Santa Catarina e já está em análise a licitação para reforma que dará início a implantação dos exames de colonoscopia e endoscopia digestiva alta. “Nossa meta é aprimorar os serviços da fundação para melhor atender os pacientes”, reforça Conti.

Divulgação/Prefeitura de Lauro Müller

Cirurgias eletivas vasculares serão feitas na fundação

Entre as novidades oferecidas pela Fundação Hospitalar Henrique Lages está a cirurgia eletiva vascular. Para executar o atendimento cirúrgico de doenças das artérias, veias e vasos linfáticos, o médico especializado fará 22 consultas neste sábado, 08, na unidade hospitalar.

De acordo com o diretor da instituição, Cleir Estevam, por meio das consultas e do exame de ultrassom eco Doppler – usado para avaliar o fluxo dos vasos sanguíneos (artérias ou veias) – também disponibilizado na fundação, o especialista diagnosticará os pacientes que necessitam da cirurgia. “Neste sábado, o médico vai analisar os pacientes que precisam da cirurgia e posteriormente divulgaremos a data. Nosso objetivo é agilizar as necessidades do cidadão que está há anos a espera de atendimento na fila do SUS”, explica.

Segundo Estevam, a administração municipal tem investido na saúde com o intuito de tornar a fundação uma referência para os próximos anos. “A crise na saúde é evidente em todos os lugares, mas nós não estamos nos escondendo atrás dela, mas buscando soluções. Começamos pela maior dificuldade de hoje que é a falta de especialistas. Estamos diagnosticando os principais problemas para solucioná-los”, garante o diretor.

Informatização para todo o hospital

Além dos incrementos em especialidades, a fundação está passando pelo processo de informatização digital de todos os setores. Os funcionários recebem treinamentos para agilizar o acesso às informações e melhorar a administração. “Nosso hospital há muitos anos ficou abandonado. Por muito tempo tudo era feito com caneta e papel. Precisa modernizar. Todos os setores estão sendo informatizados. Queremos trazer qualidade e inovação e agora todas as informações do paciente desde a entrada até sua saída estarão em um sistema digital”, afirma Estevam.

Ele complementa que os resultados já estão sendo reconhecidos pelos pacientes. “Muitas pessoas vem agradecer, elogiar, dar opinião pelos atendimentos que estão tendo. Estamos contentes com esse retorno. Mas ainda há muitas coisas pra fazer. Queremos ampliar a ala de quartos para atendimento particular e tornar nossa fundação referência no Estado”, projeta.

Divulgação/Prefeitura de Lauro Müller

Box
Em atividade na Fundação Hospitalar Henrique Lage:
1.400 atendimentos emergenciais por mês
40 exames de ultrassom por mês.
160 consultas de ortopedia por mês.
40 consultas de cardiologia por mês.
Médicos plantonista 24 horas.
12 cirurgias gerais por mês.
05 cirurgias vasculares.
10 exames de ultrassom de Eco Doppler em membros inferiores.

Saúde é uma das prioridades da administração municipal

O prefeito Valdir Fontanella é um dos grandes defensores da saúde e, desde o início da gestão, iniciou um processo de mudanças no município para melhor atender o cidadão. “Recebemos muitas críticas no início da nossa gestão, mas trabalhamos com o foco em organizar todos os setores da cidade. A criação da fundação hospitalar é um dos resultados desse novo momento vivenciado em Lauro Müller. Uma série de benfeitorias e mudanças administrativas está em execução pensando no futuro do hospital e no cuidado com a população, independente de bandeiras partidárias. Estamos construindo um novo rumo que trará bem-estar e qualidade de vida a todos”, destaca.

Um dos objetivos da administração, afirma Fontanella, é zerar a fila do SUS e atender todas as especialidades necessárias. “O SUS demora muito para atender. Fomos buscar profissionais altamente capacitados para ampliar os serviços do nosso hospital. Hoje também todas as unidades de saúde da cidade contam com médicos. Fomos obrigados a fazer essas contratações emergenciais até finalizarmos o processo do concurso público para contratação de novos profissionais”, reforça.

Divulgação/Prefeitura de Lauro Müller

Um ano de fundação e muito trabalho

O Hospital Henrique Lage foi transformado na Fundação de Saúde de Lauro Müller no dia 2 de abril de 2018. Os estudos para transformação foram iniciados pela equipe do prefeito Valdir Fontanella logo no início da gestão, em 2017. Antes mesmo de assumir o comando do município, final do ano de 2016, se começou a estudar fundações hospitalares em todo Brasil para que fossem absorvidas experiências positivas e o município pudesse dar início à caminhada de transformação. O objetivo é construir um modelo de Fundação que atenda da melhor forma os anseios do município, fazendo com que o hospital não dependa exclusivamente do Governo Municipal. A Fundação Hospitalar, além da Direção, conta com os Conselhos Curador e Fiscal formado por pessoas da sociedade civil organizada.

Para Fontanella, a saúde em Lauro Müller vive um novo momento. “Hoje, dois anos e cinco meses após termos assumido o comando do executivo, podemos dizer com muito orgulho que vivemos um novo momento, um momento de acertos. A área da saúde era o principal anseio quando assumimos e hoje sabemos que isso mudou. Eu e minha equipe somos pessoas do bem, com bons projetos intenções. Somos sérios, temos nome e uma história a ser zelada. E, acima de tudo, temos compromisso com todos os habitantes desse município. E assim que estamos governando Lauro Müller, sem olhar sigla partidário, cor, raça ou religião”, afirma o prefeito.

O prefeito enxerga no futuro as medidas tomadas hoje. “Confesso que tivemos q tomar algumas medida, que no primeiro momento até pareceram antipáticas, mas ao longo dos próximos anos e décadas, seremos as pessoas que mudaram a direção desta cidade, seja na saúde, turismo ou em qualquer uma das diferentes áreas que prestamos atendimento. E a prova disso é de que estamos no caminho certo, já está ai, em tão pouco tempo, já começamos a ver os primeiros frutos aparecerem”, conta Fontanella.

O gestor municipal de Lauro Müller ainda reforça o compromisso com nossa população. “E digo que estamos trabalhando incansavelmente para que as coisas funcionem de verdade. Estamos ignorando críticas infundadas, politicagem barata de lideranças políticas locais, porque sabemos onde queremos chegar e para isso não podemos parar. Porque só se consegue atingir objetivos quem trabalha, trabalha e trabalha”, afirma Fontanella. “E é isso que eu, meu vice, minha equipe de secretariado e todos os servidores municipais viemos fazendo. Afinal, esse é o objetivo e dever de qualquer gestor ou servidor público, trabalhar para a população que pagam arduamente os seus impostos e o mínimo que merecem é ter revertido isso em serviços de qualidade”, finaliza Fontanella.

Os Amigos do Hospital e a força da mobilização

Os membros da Associação Beneficente Amigos do Hospital Henrique Lage (AMHO), com a mobilização da comunidade, realiza ao longo dos anos ações beneficentes em prol do hospital. Nesta semana, a associação realizou a entrega de alguns equipamentos adquiridos recentemente. O investimento foi no valor de R$ 11.510,00, que foi utilizado para a compra de um computador que servirá como servidor e três terminais. “Estes equipamentos foram adquiridos para colocar em funcionamento o sistema eletrônico. Os valores foram arrecadados com a realização do almoço típico italiano, da caminha e do pedágio, que realizamos anualmente. Neste ano, também realizamos um jantar para os participantes do Desafio Ciclístico. Há ainda a contribuição através da fatura de energia elétrica, uma parceria com a Coopermila, que os interessados podem participar fazendo doação mensal”, explicou o tesoureiro da AMHO, Sandro Hobold. Ele adiantou ainda que mais investimentos estão por vir, já que equipamentos para a iluminação para a saída de emergência serão entregues em breve, um investimento no valor de R$ 1.740,00.

Notícias Relacionadas

Um super Arraiá é promovido para crianças da oncologia pediátrica no Hospital São José em Criciúma

A tarde especial teve equipe e pacientes vestidos a caráter, pescaria, comidas típicas deliciosas, e muita, muita animação.

Expomais: evento reúne palestras, debates e atividades simultâneas em 40 horas de programação

Grandes nomes ligados ao marketing, administração, inovação e sinergia estarão em Criciúma nos dias 17 e 18 de outubro

Onze estudantes vão para Hospital após incêndio em escola de Braço do Norte

Não houve queimaduras, apenas intoxicação por causa da fumaça.

Todos os serviços do Hospital Regional de Araranguá estão paralisados

Funcionários não tiveram confirmação se serão recontratados por nova administradora, por isso ocupam o local e interrompem os serviços.