Segurança

Inquérito concluído: Jeff Machado foi dopado e asfixiado com fio de telefone

O advogado da família de Jeff Machado aponta que a investigação foi muito bem conduzida e reforça que familiares estão confiantes de que a Justiça será feita

O advogado da família de Jeff Machado aponta que a investigação foi muito bem conduzida e reforça que familiares estão confiantes de que a justiça será feita. – Foto: Reprodução Redes Sociais

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Descoberta de Paradeiros, conclui o inquérito que investigou o desaparecimento, assassinato e ocultação de cadáver do ator Jefferson Machado, conhecido como Jeff. Bruno de Souza Rodrigues e Jeander Vinicius da Silva Braga, que estão presos, foram indiciados como autores do crime.

Conforme apuração do portal de notícias Extra, a vítima foi morta no dia 23 de janeiro deste ano. Quatro dias depois foi feito o registro do desaparecimento do ator catarinense, após amigos e parentes estranharem a falta de informação sobre ele e também o fato de contatos terem cessados.

As investigações começaram, e então os suspeitos foram identificados e tiveram a prisão decretada pela Justiça.

Conforme o advogado da família de Jeff, Jairo Magalhães, as investigações levaram a conclusão de que Bruno de Souza Rodrigues foi responsável por oito crimes e Jeander Vinicius da Silva Braga, foi responsabilizado por três crimes durante as investigações.

Magalhães ainda aponta um terceiro homem que será responsabilizado também por crimes relacionados a maus tratos aos animais. O homem, chamado Jorge Augusto, poderá responder por deixar os oito cachorros, que pertenciam ao ator Jeff Machado em situação de completo abandono.

Conforme o advogado, agora o MP (Ministério Público) será responsável em fazer a denúncia para dar início ao processo criminal contra os envolvidos no crime.

“Esperamos que seja pedido à prisão preventiva de Bruno e Jeander, além de que seja denunciado Jorge Augusto pelos crimes de maus tratos aos animais”, reforça.

Conforme o advogado Jairo Magalhães, para a família de Jeff Machado as investigações foram muito bem conduzidas e detalhada pelas autoridades e desta maneira, estão confiantes na justiça.

A prisão dos autores

Jeander Vinicius da Silva Braga foi preso no dia 2 de junho. Já Bruno de Souza foi detido durante ação policial no dia 15 de junho

Jeander Vinicius da Silva Braga foi preso no dia 2 de junho, no bairro de Santíssimo, Zona Norte do Rio de Janeiro. Já o produtor Bruno de Souza Rodrigues foi detido durante ação conjunta de agentes da DDPA, da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), e de policiais militares da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Vidigal, na Zona Sul da capital, no dia 15 de junho.

O inquérito concluiu que Jeff Machado foi morto por motivo fútil. Segundo as investigações, a vítima foi dopada, asfixiada e estrangulada com um fio de telefone, crime que aconteceu na casa onde morava, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O cadáver de Jeff foi colocado em um baú do próprio ator, que foi enterrado e concretado nos fundos de um imóvel no bairro Campo Grande, também na Zona Oeste, alugado por Bruno, em dezembro de 2022, exclusivamente para ocultar o cadáver.

As investigações revelaram que Bruno havia prometido para a vítima um papel em uma novela. O ator fez pagamentos, no valor total de R$ 25 mil, para conseguir a vaga e não percebeu que estava sendo enganado. Conforme o inquérito, após constatar que não conseguiria continuar com a farsa e seguir tendo vantagens financeiras, Bruno decidiu matar Jeff.

As investigações revelaram que Jeander transportou o corpo do ator até o imóvel alugado. Ele foi o responsável, segundo o inquérito, por abrir o buraco onde foi depositado o baú com o cadáver da vítima. A DDPA concluiu que Bruno tentou vender o carro de Jeff e fez compras com cartões da vítima, totalizando R$ 7 mil.

Quer receber as principais notícias da região? Clique aqui e entre no nosso grupo de WhatsApp e fique atualizado de forma rápida e confiável 

Os autores também furtaram telefones, notebook, jaquetas de couro e a televisão do ator. Também após a morte, os oito cachorros do ator foram encaminhados para um centro espírita, no bairro Palmares, onde permaneceram em condições de maus-tratos físicos e psicológicos.

Depois, foram abandonados na rua, o que também chamou a atenção de parentes e amigos de Jeff, já que ele tinha extremo cuidados com os animais.

Suspeito do crime se passou pelo ator

Para acobertar o crime, conforme as investigações da DDPA, Bruno manteve contato com a mãe de Jeff e amigos dele, por meio do telefone do ator. Ele simulava ser a vítima e inclusive fez postagens falsas nas redes sociais de Jeff.

Conforme a DDPA, Bruno de Souza foi indiciado por oito crimes: homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, asfixia e por impossibilidade de defesa da vítima; ocultação de cadáver; estelionato e tentativa de estelionato; furto; invasão de dispositivo informático; maus-tratos a animais e falsa identidade.

Já Jeander Vinicius da Silva Braga, foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, asfixia e por impossibilidade de defesa da vítima; ocultação de cadáver e maus-tratos a animais.

Se mantenha informado em tempo real! Clique aqui e siga o Sul in Foco no Instagram. Informações e notícias sobre a região na palma da sua mão!

Com informações ND+