Saúde

Irmãos autistas de Braço do Norte precisam de ajuda para realização de exames

Família inicia campanha para arrecadação de fraldas, leite e recursos para exames que diagnosticarão novos sintomas encontrados nos irmãos Cristian e João Henrique.

Irmãos autistas de Braço do Norte precisam de ajuda para realização de exames

Foto: Divulgação

O desafio de criar dois filhos foram dados há oito anos à jovem Mariléia Batista, moradora da comunidade de Alto Travessão, em Braço do Norte. A alegria de ser mãe uniu-se à preocupação quando Cristian Batista, após seu primeiro aninho, começou a apresentar alguns sintomas diferentes e foi diagnosticado com autismo.

Mariléia iniciou os tratamentos e os cuidados especiais. Há quatro anos, deu à luz ao segundo filho, João Henrique, que também foi diagnosticado com autismo grave. Sozinha, contando apenas com a ajuda de alguns familiares, ela enfrenta uma rotina difícil com os dois, que precisam de medicamentos constantes como calmantes e carbamazepina.

Além do autismo, Cristian, que está com 8 anos e João Henrique, que completou 4, tem atraso no desenvolvimento global e não falam, usam fraldas, não comem alimentos sólidos, entre outras restrições. A mãe se esforça para manter as despesas da casa e nas poucas horas, enquanto eles dormem, ela presta serviços de massagens para complementar a renda.

“É bem complicado porque eles estão sempre em movimento, não posso mudar nada de lugar que já reagem. A alimentação também é restrita. O João Henrique só come o que for branco, e o Cristian não toma água. No verão, ele precisa ir para o hospital tomar soro para hidratar. Só toma leite com algum complemento e às vezes, suco. Ele mastiga a própria roupa e tem diversos sintomas que precisam de cuidado intensivo”, relata a mãe. As crianças frequentam a Apae duas vezes por semana e a mãe busca autorização para frequência diária à associação. “Eles já estão em idade escolar e precisam de acompanhamento integral. Já entrei com ação para solicitar o acesso ao serviço”, avisa.

Crianças precisam de ajuda

O amor pelos filhos fortalece Marileia todos os dias a seguir em frente e garantir o bem-estar dos menores. No entanto, um novo desafio preocupa a mãezinha. Há poucos meses, João Henrique começou a ter dificuldades motoras, comprometendo o lado direito de seu corpo. Após alguns exames preliminares, não se chegou a um diagnóstico conclusivo. Um novo exame precisa ser feito para encontrar o problema. O diagnóstico custa aproximadamente R$ 2,5 mil, além das despesas fixas com medicamentos, fraldas, alimentação, entre outras.

“Não sei mais a quem recorrer. Estou desesperada em não poder ajudar meus filhos”, desabafa a braçonortense. Em apoio à família, uma campanha está sendo lançada nas redes sociais. Os pequenos precisam de fraldas tamanho adulto G e P, leite sem lactose e recursos para a realização dos exames. Quem puder ajudar as crianças, podem entrar em contato por meio do telefone (48) 99943-3713 ou ainda fazer um depósito na Caixa Econômica Federal, na agência 1070, conta corrente 37818-2, Operação 013 em nome de Rosinete Camilo Batista – avó das crianças.

Com informações do Portal Notisul

Notícias Relacionadas

Casa de Repouso Bom Jesus inaugura oficina recreativa, em Criciúma

Campanha Natal Jovem Solidário de Orleans distribui mais de 500 brinquedos e meia tonelada de alimentos

Ação promovida pelo Setor de Juventude da Paróquia Santa Otília finalizou no domingo (23) com a entrega das doações pelos voluntários.

Mercado Solidário ultrapassa expectativas e arrecada mais de 10 toneladas

Com este resultado, as doações arrecadadas ao longo de todas as edições chegam as 37,1 toneladas.

Solidariedade: engajamento da população garante realização da cirurgia de Davi