Educação

Jornalismo UniSatc completa 15 anos transformando o ambiente da comunicação regional

Aula magna com a jornalista Laine Valgas dá início à série de comemorações do curso

Divulgação

A capacitação de bons profissionais sempre esteve presente na história da Satc, que ao longo dos seus mais de 60 anos buscou inovar e criar novas oportunidades de formação aos estudantes da região. Pensado em criar diferentes trajetórias na instituição reconhecida pelo ensino de engenharia, que em 21 de fevereiro de 2007 o curso de Jornalismo teve sua aula inaugural, sendo o primeiro curso voltado às ciências sociais da Satc. De lá para cá, mais de 250 profissionais já se formaram e estão espalhados por diferentes veículos de comunicação. Nos seus mais de 15 anos, o Jornalismo do Centro Universitário Satc (UniSatc) segue transformando o ambiente da comunicação da região.

Para abrir a série de comemorações de aniversário, o curso irá promover na próxima segunda-feira (21) uma aula magna com a jornalista da NSC TV, Laine Valgas. “Marcamos uma geração de profissionais de excelência e para celebrar esse marco, iremos receber essa especialista na área, que irá dividir com nossos alunos, ex-alunos e professores toda sua experiência. A palestra será mediada por meio de tecnologia e será aberta ao público”, conta a coordenadora do curso de Jornalismo, Karina Farias.

O jornalista e aluno da primeira turma do curso, Antônio Colossi, lembra com carinho os momentos que viveu durante a graduação. “Eu posso dizer que durante um bom período da minha vida ansiei pela data de 21 de fevereiro de 2007, não há como esquecer o dia em que se deu início a trajetória da primeira turma do curso de jornalismo da então Faculdade Satc. Um começo incrível de que me lembro com muita saudade e gratidão”, salienta.

Com um legado que vem marcando os veículos de comunicação de toda a região, o curso segue em constante evolução e formando profissionais aptos e com habilidades inovadoras. “Nossa trajetória é marcada por TCCs premiados, projetos vencedores em prêmios regionais e estaduais, concretizando e afirmando que o conhecimento repassado por nós é construído por quem faz e vivi a profissão”, destaca Karina.

Construção de um legado

Um curso que começou com um sonho, foi planejado para virar projeto no Ministério da Educação (MEC) e alcançou sua implementação em 2007 voltado para a web que era novidade na época. “Nossa ideia era formar jornalistas autônomos e com essa veia empreendedora. Não foi um caminho fácil, tivermos alguns percalços, mas nada tirou nosso foco, nossa paixão e entusiasmos por esse curso”, explica a professora e primeira coordenadora do curso, Lize Búrigo.

Para o pró-reitor de Ensino e Extensão da UniSatc, Jovani Castelan, o curso de Jornalismo representa inovação, o fazer diferente. “Essa graduação já nasceu com um DNA diferente, com um olhar para o futuro e agora a gente já tem os frutos com vários profissionais formados trabalhando em várias empresas. Com a revolução das mídias, o curso se modernizou, correu na frente e está com uma matriz contemporânea”, frisa.

Memórias de um passado que olha para o futuro

Em 2006, iniciaram as inscrições para o vestibular no qual 40 alunos receberam o resultado da aprovação. Para a jornalista e também aluna da primeira turma do curso, Talise Freitas, o sentimento de orgulho por ter feito parte do curso segue até hoje.

“Tive um grande time de professores dos quais me recordo sempre com carinho, gratidão e admiração. Pessoas das quais são exemplos, não só na área acadêmica e no jornalismo, mas na vida. Que ensinaram do teórico à prática, mas também como ter ética e cidadania”, enfatiza.

A construção de laboratórios, disponibilidade de equipamentos e ferramentas essenciais para a profissão buscava proporcionar ainda mais o preparo para o mercado de trabalho com a proposta do curso: o de ser multimídia.

A história do curso cresceu a cada ano com a entrada de novos acadêmicos, que veem no jornalismo um lugar que faz parte de quem são. “Desde que entrei no curso eu me senti acolhida e aqui cada um pode encontrar o seu lugar na profissão dentro do jornalismo já atuando na área. É muito bom eu já estar na 5ª fase e estar trabalhando e colocando em prática o que eu aprendo na graduação”, ressalta a acadêmica e presidente do Centro Acadêmico Tadeu Spileri, Catarina Bortolotto.

Inovação na comunicação

O curso de Jornalismo obteve o primeiro lugar estadual na categoria Projeto Acadêmico Inovador no Prêmio Inovação Catarinense da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), com o projeto desenvolvido pela egressa de jornalismo Kamili Guimarães e o egresso Marcelo Loch de Engenharia de Computação.

A ideia do projeto dos acadêmicos visa facilitar o processo de clipagem realizado pelos assessores de imprensa. Apostando nos avanços da tecnologia, os concluintes dos cursos desenvolveram, em 2020, uma plataforma que tem como objetivo automatizar a clipagem de áudios.

Para os acadêmicos, que estão ingressando no mercado de trabalho, o estudo fez com que despertasse a vontade de empreender. “Me sinto uma profissional mais preparada para o mercado de trabalho e com mais vontade de empreender a partir dessa iniciação cientifica”, declara Kamili.

Notícias Relacionadas

Cachorro “aussaltante” é flagrado ao levar salame de padaria em Criciúma; veja vídeo

Tutor do animal se dispôs a pagar pelo prejuízo, mas padaria deixou salame de cortesia

Sequestro relâmpago acaba em grave acidente em SC

Duas pessoas foram feitas reféns no sequestro relâmpago; o criminoso tomou a direção do carro, mas bateu em seguida

Cidades da Serra têm alta de até 60% na economia em maio incomum com neve

Restaurantes, lojas e postos de combustíveis reforçaram lucros com "boom" de turistas

Serra do Corvo Branco é liberada de Urubici até o corte

Equipes coordenadas pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) trabalham na limpeza da rodovia e na recuperação de encostas há cerca de 10 dias, quando fortes chuvas atingiram Santa Catarina