Segurança

Jovem é agredido em SC e polícia investiga homofobia

Cena de violência é flagrada em vídeo próximo a um bar de Jaraguá do Sul; Polícia Civil vai abrir inquérito para investigar

Divulgação

“Me ajuda”, gritava um jovem que levou socos e foi brutalmente atirado contra o chão em Jaraguá do Sul, Norte de Santa Catarina. Um vídeo chocante que circula na internet indica que foi um crime de homofobia.

O crime teria ocorrido na madrugada de sexta para sábado (4) na frente de um bar em Jaraguá do Sul, na rua Reinoldo Rau.

Após o bar fechar, segundo relatam testemunhas, a vítima, que seria homossexual, estava conversando com amigos na calçada próximo ao estabelecimento quando um carro parou. O motorista desceu e partiu para cima do jovem, o pegando pelo pescoço e desferindo socos.

A vítima gritava por ajuda. Uma moça estava próxima e presenciou a cena de violência enquanto o agressor falava: “Fica quieto senão tu vai apanhar”

O vídeo foi compartilhado por dezenas de pessoas e causou revolta. “Não precisa gostar, mas tem de respeitar a orientação sexual de cada um”, disse um internauta, lembrando que, infelizmente, esse tipo de crime acontece muito.

Polícia Civil vai abrir inquérito

Segundo o delegado Marcelo Schiebelbein, responsável pelo plantão, o fato ainda não chegou à delegacia, mas certamente será apurado. A Polícia Militar registrou o Boletim de Ocorrência e agora ficará a cargo da Polícia Civil.

“A polícia irá abrir um inquérito e apurar as circunstância da agressão, se foi em um contexto de homofobia, vai ouvir todos os envolvidos”, confirmou o delegado.

Como não houve prisão em flagrante, explica o delegado, o fato da agressão não chegou ao plantão.

“Mas a vítima chamou a PM, que fez o registro (policiais também levaram a vítima até o hospital). A partir desse momento, no entanto, o caso passa a ser atendido pela Polícia Civil, que vai buscar a identificação do autor e apurar a infração penal”, conclui Marcelo Schiebelbein.

Casos de homofobia

Caso se confirme o caso de homofobia, este de Jaraguá vai engrossar a triste e lamentável estatística de violência contra os LGBTQIA (Lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros).

No dia 31 de maio, em Florianópolis, houve denúncia de um estupro coletivo sofrido por um jovem de 22 anos. Entretanto, o resultado do inquérito conduzido pela 5ª DP (Delegacia de Polícia da Capital) foi inconclusivo.

A vítima relatou ter sido torturada e estuprada por três homens, que inseriram um objeto à força no ânus do jovem. Em seguida, ele foi jogado na rua.

A vítima chegou ao HU (Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago) com um dizer homofóbico escrito na coxa, feito com objeto perfurante. Foram identificadas também escoriações no ânus, comprovadas em laudo médico.

A brutalidade do crime foi noticiada em pelo menos quatro jornais internacionais, dentre eles os britânicos The Guardian e PinkNews.

Em agosto deste ano, em Joinville, no Norte do Estado, outro registro de violência contra homossexual. A vítima, de 47 anos, foi estuprada e assaltada na noite de sábado, dia 31 de julho, no bairro Guanabara, zona Sul do município.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Governador lança Programa Bolsa Estudante para combater a evasão escolar

O programa será instituído por Projeto de Lei (PL) que será encaminhado à Assembleia Legislativa.

São Ludgero vacina contra Covid-19 adolescentes com 13 anos

Acontece na Sala de Vacinas, localizada na ESF Margem Esquerda.

Mulheres Artesãs da Coopercocal retomam atividades presenciais

As atividades iniciaram na última semana, com capacidade reduzida, seguindo todos os protocolos de segurança.

CRAS de Orleans é invadido e tem TV, notebook, celular e caixas de som furtados

Quando chegou para trabalhar no local, servidora constatou que a janela estava aberta e que havia uma cadeira próxima a ela.