Segurança

Júri popular do caso Mariana Matei é marcado

Foto: Divulgação

Depois de três anos de espera, está agendado para o dia 26 o julgamento do acusado de matar Mariana Matei. Leonardo Matheus Rocha sentará no banco dos réus, em júri popular. A sessão está prevista para iniciar às 8h30, no Fórum de Tubarão.

Mariana foi morta a pedradas e deixada em um matagal no bairro Congonhas, em Tubarão. O crime aconteceu no dia 30 de janeiro de 2015. Mas todo dia 30 de cada mês jamais passa despercebido pela mãe da jovem, Maria Aparecida Matei. Para a tubaronense, o anúncio da data do julgamento é um misto de emoções. “É um alívio saber que ele será julgado por tirar a nossa filha”, fala Maria.

Contudo, para a mãe de Mariana, será também um momento muito difícil. “Sei que vamos reviver toda a dor que tivemos com a morte da nossa filha. Será um dos momentos que o verei (Leonardo) de frente. A justiça será feita. Nosso medo é que ele fosse solto antes de ser julgado. Mas, felizmente, isso não aconteceu, e agora ele será julgado”, desabafa a mãe.

O assassinato de Mariana causou comoção na região. A jovem foi encontrada morta por volta das 6h30, deitada de bruços em um matagal, no bairro Congonhas. Ela foi vítima de traumatismo craniano e teria levado uma pedrada na cabeça perto do local onde o corpo foi encontrado.

Leonardo, réu no “Caso Mariana”, foi preso no dia 5 de fevereiro, cinco dias após o crime, enquanto tentava fugir. Ele chegou a confessar a autoria do crime e aguarda o julgamento no Presídio Regional de Tubarão.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Sentença de pronúncia levará para júri casal acusado por homicídio cometido com espada em Orleans

Segundo os autos, os crimes aconteceram em março deste ano, no bairro Rio das Furnas

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Homem que tentou matar a ex com golpes de machadinho enfrentará júri popular em Içara

O crime ocorreu no dia 6 de setembro de 2018, por volta das 17h, em Içara.

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito