Segurança

Ladrões disfarçados de policiais civis causam pânico em comércio de SC

Três pessoas foram agredidas e amarradas pelos bandidos que fugiram levando dinheiro e eletrônicos, em Indaial

Divulgação

Três pessoas que estavam em uma loja de Indaial, no Médio Vale do Itajaí, viveram momentos de pânico nas mãos de criminosos nesta quarta-feira (19). Era de manhã ainda quando ladrões invadiram o estabelecimento no bairro Carijós e anunciaram o assalto. As vítimas contaram que os bandidos usavam roupas semelhantes às da Polícia Civil, os amarram, agrediram, pegaram o que queriam e então fugiram.

Ninguém foi preso.

A Polícia Militar recebeu o pedido de ajuda por volta das 9h10min. As vítimas, uma mulher e dois homens, relataram que trio chegou ao local e já anunciou o assalto. Um dos bandidos tinha nas mãos uma arma, possívelmente um revólver, conforme a descrição. Eles foram rendidos, agredidos, amarrados e trancados dentro de um cômodo da loja.

A PM não informou se as vítimas eram todos funcionários ou também clientes do comércio.

Os bandidos fugiram levando cerca de R$ 1 mil e mais alguns aparelhos eletrônicos, como videogames. A PM fez rondas na região do comércio, na Rua Melvin Jones, mas nenhum suspeito foi localizado até a amanhã desta quinta-feira (19). O caso deve ser apurado agora pela Polícia Civil de Indaial.

De acordo com os militares, um dos homens vítima do assalto apresentava cortes na cabeça provocados pelos ladrões. A mulher estava com uma suspeita de fratura no braço.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

UniSatc apresenta projetos aprovados para a turma de 2022 do Cocreation Lab

Evento fez parte do Noites de Inovação e contou com bate-papo sobre investimentos em startups

Coração viaja 200 km de helicóptero para ser transplantado em SC

Para o coordenador do projeto, o médico Joel de Andrade, o tempo é um fator essencial para este tipo de operação

Quadrilha suspeita de sequestrar caminhoneiros é presa em SC

A partir da investigação da DIC de Joinville, sete pessoas foram presas nesta sexta-feira; três caminhoneiros em cativeiro foram libertados

Covid: ministério recomenda dose de reforço para adolescentes

Imunizante deve ser aplicado quatro meses após segunda dose