Turismo

Lauro Müller e Bom Jardim negam impasse entre cidades para a instalação de plataforma de vidro na Serra do Rio do Rastro

Secretário Pavan afirma que informação surgiu de “pequenos comentários” e chegou até os empresários interessados no projeto. Contrariando afirmações, cidades sinalizam união no desenvolvimento turístico da região.

Serra do Rio do Rastro pode perder maior plataforma de vidro do mundo

Foto: Divulgação

Lideranças dos municípios de Lauro Müller e Bom Jardim da Serra negaram qualquer tipo de impasse entre as duas cidades sobre o andamento do projeto de implantação de estrutura turística para contemplação na Serra do Rio do Rastro. A informação surgiu após declarações do secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte Leonel Pavan, durante passagem pelo Sul, na última semana.

“Surgiram conversas de que estavam chateados aqui e lá. Eu vi apenas pequenos comentários sobre animosidade entre as cidades. O medo é que daqui a pouco, quando acontece uma disputa de ego, pode se perder o investidor. Ainda estou convencendo os empresários. Eles nos questionaram sobre problemas e que ficaram sabendo de confusão. Mas, tenho certeza que é fundamental ouvir as duas cidades”, declarou Pavan

O fato motivou ainda a possibilidade do grupo empresarial de desistir do empreendimento em função das informações do suposto impasse, que segundo as lideranças, não existe. “Não temos nenhum atrito e não tivemos nenhuma discussão com Lauro Müller. Fomos convidados há três meses para um encontro onde o Governo do Estado e empresários vieram conhecer o local. É um investimento que o Governo está tratando diretamente com os empresários”, declarou o secretário de Administração de Bom Jardim, Oneide Nunes Zaneta.

Em Lauro Müller, o presidente do Conselho do EcoMuseu Serra do Rio do Rastro, Claudio Lottin, confirmou a afirmação do município vizinho, destacando inclusive a realização de um encontro onde as duas cidades se comprometeram com o desenvolvimento turístico da região. “O Pavan afirma que há divergência, e não há. Não tem problema nenhum. Realizamos recentemente uma reunião com Bom Jardim da Serra e convidamos o secretário Pavan, no qual não compareceu. Da Serra, o prefeito e três secretários participaram do encontro. Perguntamos o que sabiam sobre a plataforma e afirmaram conhecerem pouco. Aproveitamos e discutimos ações que os dois municípios poderiam realizar em conjunto para desenvolver turismo na região”, afirmou Lottin.

Lauro Müller, Bom Jardim e Governo do Estado

Um encontro entre os Governos Municipal e Estadual deve ser realizado em breve para esclarecer detalhes em torno da negociação com o grupo empresarial interessado na instalação do equipamento turístico. “Pretendemos ter uma conversa com o prefeito de Lauro Müllere alinhar uma nova conversa com Bom Jardim. Se concordarem, vamos sentar com o Leonel Pavan e conhecer os interesses e detalhes do projeto”, defendeu Lottin.

A força do EcoMuseu

O município de Lauro Müller acredita que também poderá ter direito na participação do retorno do investimento, já que parte do empreendimento estará sobre o território da cidade e, consequentemente sobre o EcoMuseu Serra do Rio do Rastro.

Sobre as informações divulgadas pelo Governo do Estado recentemente sobre o impasse entre as duas cidades, Lottin acredita que o motivo possa ser a existência do EcoMuseu. “Acho que o que está preocupando essa gente é o Ecomuseu. O Eco nos dá muitos direitos e podem incomodar eles. Se fosse um parque, não teríamos estes direitos. O Eco tem direito e força para exigir alguma indenização e o direito de imagem. Eles querem derrubar o Ecomuseu”, dispara Lottin.

Pavan defende união

“Ainda estamos conversando com os empresários sobre este possível consórcio e realmente o projeto ser implantado na Serra. A partir do momento que tivermos fechado o interesse e o projeto aprovado por todos, passaremos a discutir com as partes interessadas. Não há como executar um projeto apenas por vontade de uma parte. Não podemos colocar a carroça na frente dos bois”, declarou Pavan.

O secretário do Estado afirma que a implantação do complexo turístico continua indefinida. “Até a agora existe um interesse. Não se definiu volume de área e local. Estamos construindo parceiros. Quando estiver definido, vamos chamar os prefeitos, realizar audiências públicas, estudo de viabilidade econômica e depois, elaborar o projeto definitivo e descobrir quem executará o projeto”, completou.

Mesmo com toda a polêmica em torno da implantação do equipamento turístico, Pavan lembra. “Temos que fazer com que os empresários sintam gosto pelo empreendimento. Estão animadíssimos com isso”, finaliza.

Denominado Projeto Serra do Rio do Rastro Aventura, o empreendimento contemplará também, uma tirolesa e um bondinho que percorrerá o entorno do cânion. O investimento é de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

Veja mais

https://www.sulinfoco.com.br/serra-do-rio-do-rastro-pode-perder-maior-plataforma-de-vidro-do-mundo-para-o-rs/

Notícias Relacionadas

Negociação salarial de comerciários será definida na Justiça em Araranguá

A medida foi adotada visto que a data base já foi estendida em um mês, e mesmo assim não se chegou a um consenso.

Governador anuncia extinção da Secretaria de Turismo Cultura e Esporte

Eduardo Pinho Moreira (MDB) não confirmou data de fim da pasta. Tendência é que órgão seja absorvido pelo gabinete do governador, informou assessoria.

Governo do Estado reabilita rodovia entre Bom Jardim da Serra e São Joaquim

A reabilitação inclui revitalização do pavimento, acostamentos, implantação de duas interseções sendo uma rótula cheia alongada, além de outras melhorias.

Reunião define impasse dos plantões de farmácias em Braço do Norte

Foi apresentada aos donos de farmácias a nova forma de realização da escala, que será realizada por sorteio bimestral, com divisão por zoneamento de área.