Geral

Librelato profissionaliza cerca de 400 alunos no curso de Solda

O curso de solda faz parte do Programa de Formação Profissional Lussa Librelato

Qualificar colaboradores e investir em mão de obra qualificada é prática da Librelato S.A. Implementos Rodoviários, por isso desde 2011 a empresa oferece cursos gratuitos de solda. O objetivo é capacitar colaboradores e proporcionar ensino às pessoas das comunidades onde a empresa tem unidades produtivas.

O curso de solda faz parte do Programa de Formação Profissional Lussa Librelato, que consiste em unificar todos os treinamentos e cursos em um único programa. O projeto leva esse nome em virtude do apelido do diretor presidente, Lussa Librelato, já que uma das prioridades do empresário é a qualificação profissional.

No momento está em andamento uma turma interna em Capivari de Baixo com 10 alunos e abrirá mais uma turma para a comunidade no dia 15 de julho. Em Orleans uma turma está em andamento com 16 alunos e duas externas com 14 e 15 alunos. Em Criciúma estão em andamento duas turmas internas com 16 e 17 alunos e uma turma externa com 12 alunos cada turma. Em Içara estão em andamento duas turmas da comunidade de 13 alunos.

A Librelato já formou quase 400 alunos entre público interno (colaboradores) e externo (comunidade). A carga horária das turmas varia de 80 horas a 100 horas/aula. O curso dura, aproximadamente, três meses e qualifica o profissional com certificação para atuar na área de soldagem.

"A intenção é prosseguir com a profissionalização de quem já trabalha na empresa e abrir portas para quem deseja fazer parte da empresa, ou simplesmente almeja uma qualificação profissional. Essa é uma grande oportunidade de qualificação", analisa o coordenador de processos de solda, José Carlos Guimarães.

Outras turmas para o curso gratuito de solda serão abertas em todas as unidades: Orleans, Capivari de Baixo, Criciúma e Içara. Interessados podem entrar em contato através do e-mail [email protected] ou do telefone  (48) 3466-6042 .

Colaboração: Fabrine Jeremias/Comunicação Librelato