Geral

Maracajá: decreto proíbe tráfego de veículos pesados em três rodovias do município

Proibição ocorre com caminhões com Peso Bruto Total (PBT) superior a 10 toneladas.

Divulgação

A Polícia Militar de Maracajá está notificando motoristas que não respeitam a determinação de transitar com caminhões e demais veículos pesados, com Peso Bruto Total (PBT) superior a 10 toneladas, nas Rodovias José Jovelino Costa, Angelino Acordi e Alcino de Freitas (antiga MR-370). Mas, as exceções, previstas no decreto 106/2019, estão sendo observadas, segundo garante o comandante da corporação local, sargento Igor Pimentel.

Podem transitar pelas rodovias de acesso às localidades de Encruzo do Barro Vermelho e Espigão da Toca, veículos com PBT superior a 10 toneladas, que prestem serviços de transporte coletivo regular; transporte de carga e descarga de bens e valores bancários; coleta de lixo e outros serviços emergenciais de saúde.

Também é permitido o tráfego de caminhões e veículos de entrega de materiais diversos, empregados no transporte de carga destinada a obras, residências ou estabelecimentos comerciais; caminhões e veículos de carga destinadas ao escoamento de produção agrícola, pecuária ou agro-industrial; de manutenção de emergência em residências e vias públicas, em rede elétrica, telefônica, pluvial, sanitária e abastecimento de água e de serviços de guincho. Motoristas de veículos que, por acaso, forem multados e estejam na relação prevista no artigo 2º do decreto municipal devem recorrer da notificação, comprovando sua condição.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Homem fica preso nas ferragens após acidente com dois veículos na SC-108, em Criciúma

A colisão ocorreu entre dois veículos no Bairro São Simão por volta das 15h20 desta quarta-feira (11)

Colisão frontal entre veículos deixa duas pessoas feridas em Gravatal

O acidente ocorreu por volta das 18h deste domingo (22)

Policial da reserva é detido por suposta receptação de veículos clonados em Laguna

Os suspeitos pagaram fiança, foram liberados e responderão ao processo em liberdade.

Decreto suspende pedidos de gratificação em Criciúma e indícios de fraudes são investigados