Educação

Matemática mais simples por meio de jogos e desafios

Raciocínio lógico, estratégia e memorização fazem parte de ações estimuladas por meio da prática

Divulgação

Para alguns, fórmulas, estruturas e contas se descortinam fáceis. Mas não para todos. A Matemática e seus cálculos são fundamentais não apenas nas questões básicas, mas para desenvolver aspectos estratégicos, de raciocínio lógico e memorização. Para mostrar como isso pode ser simples e divertido, as professoras e a coordenação do Colégio Satc criaram uma gincana.

Divididos em níveis, estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, e do 1º ano do ensino médio, participaram de um mês de atividades diferentes na Matemática. Rolou tarefa surpresa, quiz matemático, mascote da turma, olimpíada matemática e até competições de tangram e cubo mágico.

“O envolvimento dos alunos foi muito bom. Eles se divertiram, brincaram e se participaram das atividades. Foi uma forma diferente na aquisição de conhecimento”, ressalta a professora Marlene Romagna.

A largada da gincana foi no dia 6 de maio, quando se comemora o dia da Matemática. “Foram vários desafios para as turmas, sempre trazendo atividades diferenciadas e que estimulavam o raciocínio e a estratégia”, pondera a coordenadora do ensino médio, Adriana Just Schmidt.

As disputas do cubo mágico e do tangram contribuíram para mostrar concentração e habilidade. No primeiro, foi necessário entender o algoritmo para colocar unir as cores iguais no mesmo lado do quadrado. Já no tangram, o quebra-cabeça chinês com sete peças, é importante ter habilidades e visualizar figuras que podem ser formadas com ele.

A Matemática na Torre Hanói

A famoso quebra-cabeça foi uma proposta da professora Camili Garcia para suas turmas do 9º ano. “O jogo pode ser usado desde o ensino infantil até o médio, claro que ampliação do desafio. Mas é importante fazer com que eles compreendam a estratégia que precisa ser aplicada”, revela a professora.

Entre o conteúdo que está trabalhando neste semestre com os alunos está a potenciação, o número elevado a algum expoente. E com a Torre de Hanói é possível traçar esse paralelo. “A maioria conseguiu jogar, completar o desafio. Eles buscaram estratégias, estimularam a resolutividade e pensamento rápido para conseguir resolver o jogo”, complementa Camili.

Notícias Relacionadas

Governo de Criciúma lança programa Educação Empreendedora nas escolas

Projeto foi apresentado nesta quarta-feira no Teatro Elias Angeloni

Librelato é finalista no Prêmio AutoData 2021

A Librelato chega pela sexta vez como finalista ao Prêmio Autodata por suas inovações no setor de implementos.

Governador garante investimento de R$ 12 milhões para asfaltamento de rodovia em Jaguaruna

A estrada tem quase 8 km e faz a conexão com as comunidades de Jabuticabeira e Congonhas, além de garantir um acesso secundário a Tubarão.

Covid: Fila por UTI em SC é a menor desde o início de junho

Segundo o último boletim, entre os 27 pedidos, a maior parte está na região Sul (12).