Educação

MEC qualifica a UniSatc como instituição comunitária de educação superior

Reconhecimento pela atuação filantrópica e social reafirma sua fundação, que teve o propósito de oferecer assistência social aos operários do carvão e suas famílias

Foto: SATC

O Centro Universitário UniSatc foi qualificado pelo Ministério da Educação (MEC) como Instituição Comunitária de Educação Superior (ICES). A portaria, que foi publicada no Diário Oficial da União em 10 de abril, é mais um reconhecimento aos serviços de educação prestados pela Satc à comunidade de Criciúma e região desde 1959. Na sua constituição e essência, a instituição sempre esteve nesta categoria, onde foi formada pela iniciativa da indústria carbonífera para oferecer assistência social aos operários do carvão e de preparação da mão de obra especializada, de forma gratuita.

A identificação reconhece legalmente a UniSatc como uma Universidade Comunitária, confirmando a sua natureza jurídica e reafirmando os pilares educacionais da instituição. “A nossa história está fortemente ligada a filantropia. Na essência atendíamos os filhos dos mineiros e posteriormente abrimos para a comunidade em geral. Essa relação foi construída por meio de bolsas de estudos, qualificações profissionais e prestação de serviços educacionais e sociais para a comunidade como um todo”, destaca o reitor da Satc, Carlos Antônio Ferreira.

Completando 65 anos de fundação da Satc, mantenedora da UniSatc, e comemorando 20 anos de ensino superior, a instituição fortalece a entrega de um ensino de excelência para a sociedade.

“Estar próximo da comunidade sempre nos foi algo natural, porém com a regulamentação damos um grande passo. Tudo que a gente realiza aqui dentro segue às atribuições de uma instituição comunitária de auxílio, de prestação de serviços, de devolutivas, de compromisso social com a sociedade. Nossa característica seguirá de formar técnicos, alunos no nível superior e mestrado entregando bons serviços à comunidade, principalmente, ao mercado de trabalho”, enfatiza o pró-reitor de ensino e extensão da UniSatc, Jovani Castelan.

A partir de agora, a UniSatc poderá ampliar suas parcerias com o Governo Federal para fomento e execução das atividades de interesse público. “A nova atribuição impacta positivamente nos alunos, porque aumenta a nossa capacidade de investimento a partir de acesso aos editais de órgãos do governo para a aquisição e melhoria de infraestrutura de ensino. Destacando as possibilidades de investimento em recursos educacionais e o acesso aos programas de extensão”, conta o pró-reitor.

Uma Instituição Sociocomunitária

Os reflexos educacionais construídos ao longo da história da Satc são sentidos por todas as cidades que compõem a Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) e demais municípios do sul catarinense. Essa realidade foi responsável pela construção profissional de muitos alunos que passaram pelo campus da instituição e que posteriormente, retornaram com seus filhos e familiares para seguirem o mesmo caminho de formação.

Por isso, a Satc está inserida no contexto social, ambiental e do dia a dia da região, impactando e transformando as realidades de pessoas e empresas. “Conseguimos mensurar esse contexto porque a UniSatc tem essa visibilidade sociocomunitária, com relação às ações que leva para dentro das comunidades. E também, à medida em que a gente é buscado como fonte de recurso para projetos, para as entidades, e ONGs também. Nossos acadêmicos e professores são responsáveis por iniciativas voluntárias e cheias de significado para queles que precisam de ajuda em determinado tema”, explica a coordenadora de Assistência Social da Satc, Cláudia Pizzetti.

A educação vai além das fronteiras da instituição quando coloca a teoria de sala de aula em prática dentro da comunidade. “Essa busca é uma incessante solicitação dos coordenadores de cada curso, porque para nós é muito importante que o nosso aluno aprenda lá no dia a dia como que vai funcionar. São ações reais para ajudar outras instituições, seja uma alternativa que pode transformar mais economicamente aquele local, a construção de produtos sustentáveis, até serviços voluntários”, relata Cláudia.

Ações na prática

Para a aplicação dos conhecimentos adquiridos ao longo da graduação, os acadêmicos passam por diferentes níveis de aprendizagem e um deles envolve a execução de projetos reais.

A partir dos últimos balanços sociais contabilizados pela instituição, de 2019 à 2022, inúmeras ações foram desenvolvidas com a comunidade, em prol do apoio educacional e social.

Confira alguns dados:

Saúde e bem-estar

01 Conserto da Máquina de Fraldas da Cruz Vermelha, habilitada para uso pelo Curso de Engenharia Mecânica

01 Entrega do Projeto Triciclo para pessoa com Paralisia Motora poder passear juntamente com sua esposa pedalando

01 Guincho foi fabricado para ajudar na mobilidade de um Policial Militar acamado

73 Encontros do NINA- Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Institucional

Inclusão, interação familiar e comunitária

589 metros lineares de piso tátil confeccionados por acadêmicos de Engenharia Mecânica

27 Escolas Públicas Municipais de Criciúma com instalações elétricas analisadas e projetos individuais traçados

17 Escolas públicas contempladas com o projeto “Melhoria da Rede Elétrica de Escolas Públicas” pelo curso de Engenharia Elétrica indiretamente 5 mil alunos beneficiados)

01 asilo, 3 escolas públicas municipais de Criciúma e 1 centro de educação participaram do Projeto de Redução do consumo de Energia com sistema Fotovoltaico

2.640 Máscaras Faciais para a proteção contra o COVID-19 confeccionadas e doadas internamente na Satc para alguns setores, órgãos públicos, empresas da região e profissionais da Saúde diversos

485 Alunos da rede pública realizaram experimentos químicos, em 09 escolas, com o Projeto Quimicando do curso de Engenharia Química

4.730 Quilos de alimentos arrecadados em campanhas internas e entregues para várias ONGs de Criciúma

1.230 Alunos de escolas públicas orientados sobre eficiência energética, promovido pelo curso de Engenharia Mecatrônica

1.100 Potes de ração confeccionados e doados para ONGs de proteção e também em algumas escolas municipais entre outros visitantes na Satc

19.300 Alunos de escolas públicas, contempladas pelo projeto das Engenharias “Ciência para Todos, em 71 escolas da região da AMREC

Cultura e meio ambiente

01 casa com isolamento térmico em residência de vulnerabilidade social com embalagem tetra park, feita pelos alunos de Engenharia Química

4.900 quilos de tampinhas plásticas arrecadadas para a Rede Feminina de Combate ao Câncer e para a ONG Amigo Fiel

60 Quilos de lacres arrecadados e doados para ONGS

Educação e profissionalização

1.168 Acadêmicos contemplados com bolsa integral ou parcial – Prouni

887 alunos foram beneficiados com descontos próprios da UniSatc

Notícias Relacionadas

Vereadores de Orleans aprovam Requerimento solicitando informações relativas às barreiras de areão

Na ocasião, fizeram uso da tribuna livre, a presidente da Associação Pró-Autismo de Orleans (APA) Regiane Volpato e o prefeito Jorge Koch.

Vereadores de Lauro Müller aprovam Projeto de Lei em apoio a artistas locais

A legislação visa fomentar a participação dos artistas lauromüllenses em eventos musicais que contam com apoio da iniciativa pública.

Autor de criação de perfis falsos com conteúdo pornográfico e difamatório é identificado em Araranguá

Policiais Civis da DPCAMI identificaram o homem que criou os perfis falsos, que irá responder, além da difamação, a inquérito policial pelo crime de falsidade ideológica

Acidente em mina deixa duas pessoas feridas em Treviso

Os trabalhadores foram socorridos pelo Samu e encaminhados ao Hospital São José, em Criciúma.