Geral

Menino de SC chora perda de melhor amigo e história por trás de foto causa indignação

Fotografia feita pelo irmão mais velho mostra garoto desolado com a perda do cachorro de estimação

Divulgação

A imagem de um menino de cabeça abaixada e com olhar triste observando um cachorro sem vida dentro de um carrinho de mão causa comoção nas redes sociais nesta semana em SC. O pequeno Kauan, de 10 anos, aparece na fotografia desolado pela perda prematura do melhor amigo de quatro patas.

Panda morreu por envenenamento em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí.

Quando amanheceu o dia 12 de janeiro, quarta-feira passada, o garoto o encontrou o pet caído no pátio de casa e já não havia o que ser feito para salvá-lo. Quem fez o registro emocionante foi o irmão mais velho de menino, Rubens Hoffmann, que compartilhou a imagem nas redes sociais. A publicação provocou indignação.

A divulgação da imagem foi autorizada pela família.

— Eu cheguei lá primeiro para buscar [o corpo do cachorro] e ele veio atrás chorando. A hora que viu de longe já parou e ficou olhando sem reação. Daí me abraçou e chorou um monte. Em casa ficou inconformado, não entendia por que tinham matado o Panda — conta Rubens.

O cachorrinho era fruto de uma cria dos cães de outra irmã deles que mora em Lontras. Com atrofia nas patas, Panda se tornou xodó da família na casa nova e era companheiro fiel de Kauan. O animal ia completar três anos de vida.

— Por conta desse problema nas patinhas, ele foi criado com um carinho muito grande e daí criou um vínculo sentimental maior. O Kauan e o Panda passavam o dia inteiro juntos brincando — relembra.

Rubens conta que Panda não saía de dentro do pátio de casa, mas que cachorrinhas de outros moradores da região estavam indo até a propriedade no cio. Ele acredita que alguém pode ter ficado irritado com o fato de o cão cruzar com as fêmeas e isso tenha levado ao envenenamento do pet.

Porém, sem provas de quem fez tamanha crueldade, a família não procurou a polícia. Na rede social Rubens fez um apelo: “Em vez de matar os cachorros dos outros, amarrem suas cadelas em casa”. Panda foi enterrado pelo irmão mais velho de Kauan, que preferiu resguardar o caçula da situação.

— Era um cachorro muito dócil, nunca mordeu ninguém. Foi uma perda grande, principalmente para o meu irmãozinho. Nós adotamos outros dois filhotinhos antes disso acontecer, então o Kauan se distrai um pouco com eles. Mas ainda lembra, vem falar sobre o Panda — conta Rubens.

Maus-tratos é crime

O ato cometido contra Panda configura crime, com pena recentemente ampliada para dois a cinco anos de prisão. No ano passado o governo do Estado também endureceu a punição para casos de maus-tratos a animais e criou lei estabelecendo multa de até R$ 20 mil contra os infratores.

Para isso, porém, os casos precisam chegar ao conhecimento das autoridades. Denúncias podem ser feitas à Polícia Militar ou Polícia Civil.

Em setembro do ano passado, a Justiça condenou mãe e filho por maus-tratos a animais em Rio do Oeste, no Alto Vale do Itajaí. A mulher recebeu pena de dois anos de prisão que foram convertidos em serviço comunitário. Ela também terá de pagar um salário mínimo (R$ 1,1 mil) a uma entidade social para se redimir do crime.

Já o rapaz recebeu sentença mais severa, de dois anos e quatro meses de reclusão, pois não é mais réu primário. Conforme decisão do juiz, deve cumprir a pena inicialmente em regime semiaberto. Na época ainda cabia recurso e os dois puderam recorrer da sentença em liberdade.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Com parceria do Município de Braço do Norte, Senai inaugura nova sede

Faculdades Esucri oferecem descontos na graduação para acadêmicos com mais de 45 anos

A instituição conta com professores capacitados nos seus 13 cursos de graduação

Adolescente passa mal após tomar remédio tarja preta em escola de SC

Jovem de 15 anos foi atendido na manhã desta segunda-feira (23) e levado ao hospital

SC monitora situação da varíola dos macacos; entenda o que é a doença

Sala de situação vai acompanhar cenário da doença no país