Saúde

Ministério da Saúde oficializa recomendação da dose de reforço para Janssen

Orientação foi emitida a partir de uma Nota Técnica assinada na noite desta quinta-feira

Divulgação

Os brasileiros que se vacinaram com a vacina da Janssen devem tomar uma dose de reforço, do mesmo imunizante, entre dois e seis meses após a primeira aplicação.

A orientação é baseada em estudos científicos e foi divulgada em Nota Técnica, assinada pelo Ministério da Saúde, na noite desta quinta-feira (25).

Estudos mostram aumento significativo da imunidade após a aplicação de mais uma dose da vacina, principalmente, com intervalo mais longo, esse de seis meses. Denominadas “evidências científicas” apontam que os níveis de anticorpos aumentam nove vezes após uma semana da dose de reforço da Janssen, quando aplicada em intervalo de seis meses.

As pesquisas também mostram que esse índice segue aumentando em até 12 vezes quatro semanas após a aplicação do reforço.

Pesquisa nos Estados Unidos

Ainda segundo a Nota Técnica, uma pesquisa dos Estados Unidos mostrou que a dose de reforço, aplicada com no mínimo dois meses de intervalo, forneceu até 94% de proteção contra a Covid-19.

Com a dose única da vacina, esse índice é de 75%. O mesmo estudo ainda apontou que os níveis de anticorpos aumentaram entre quatro e seis vezes com a dose de reforço. Esses resultados embasaram o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês), que também recomendou o reforço.

Até agora, o Brasil já recebeu 6,6 milhões de doses da Janssen, sendo que 3 milhões foram doadas pelo governo dos Estados Unidos. Outros três lotes entregues, de 3,6 milhões de doses, são do contrato do Ministério da Saúde com a farmacêutica.

No total, o Governo Federal encomendou 38 milhões de vacinas para 2021. No momento, cerca de 2 milhões de doses estão em análise do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). A previsão do laboratório é que mais 2,8 milhões de doses sejam entregues no começo de dezembro e o restante até o fim do mês. Esses quantitativos são suficientes para a aplicação do reforço de quem se vacinou com a Janssen dentro do intervalo recomendado de até seis meses.

A Nota Técnica (acesse aqui > nota-tecnica-no-612021-secovid-gab-secovid-ms) traz ainda uma recomendação para as mulheres que se vacinaram com a Janssen e que estão grávidas neste momento. Neste caso, o reforço deve ser feito com a vacina da Pfizer, respeitando o mesmo intervalo.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Rodovia de Criciúma onde morreu empresário fica pronta em dez dias

Previsão de entrega da revitalização de um dos acessos de Criciúma teve o cronograma readaptado, mas agora está no novo prazo previsto

Mulher é atingida com tijolada na cabeça por marido bêbado em SC

Vítima foi parar no hospital e precisou de pontos cirúrgicos na cabeça. Agressor foi preso em flagrante

Prazo para aderir ao Relp termina dia 31, alerta Receita Federal

Pagamento pode ser feito em até 180 vezes

Homem em situação de rua é agredido com pedras por duas pessoas em SC, diz PM

Agressões só pararam quando um motorista que passava pelo centro começou a buzinar. Ninguém foi preso.