Segurança

Missão cumprida no treinamento dos bombeiros

Exercício de certificação de resgate em situação de enchente, realizado nesta sexta-feira em Tubarão, mostrou a força, o aparato e a garra dos nossos heróis

Assim que souberam que Tubarão enfrentava uma enchente de grande proporção, mais de 100 homens do Corpo de Bombeiros Militar (CMB) de Santa Catarina, integrantes de seis unidades da Força Tarefa, foram imediatamente convocados para resgatarem pessoas presas dentro de um ônibus, que havia caído no Rio Tubarão. A história foi inventada para ser o pano de fundo do terceiro exercício de certificação do grupo, especializado em atender situações críticas.

O treinamento mostrou toda a bravura e garra dos nosso heróis, todo o aparato da corporação e da defesa civil do estado, a coordenação com o município e outras forças de socorro e segurança, como o Samu e a Polícia Militar, por exemplo. A operação foi realizada em dois cenários diferentes. A simulação em perímetro urbano foi organizada na cabeceira esquerda da ponte Dilney Chaves Cabral, nas proximidades da Fragoma.

“Este tipo de exercício, que simula uma situação real e possível de ocorrer, serve para que as equipes possam ser avaliadas em diversos critérios. Com isso, temos como traçar estratégias e até mesmo novas capacitações para melhorar os pontos considerados negativos“, explica o tenente Araújo. Na operação desta sexta-feira ele foi o responsável pela parte de comunicação com o público.

E por falar em população, a aposentada Zelinda Perraro, de 78 anos, acompanhou a correria dos bombeiros do começo ao fim. Sem piscar muito para não perder nenhum lance, dona Zelinda ficou boquiaberta com o helicóptero. “Achei maravilhoso esse treinamento dos bombeiros. É muito bom saber que eles preparam-se para enfrentar situações como a que passamos em 1974”, relembra a aposentada, que estava na cidade quando a grande enchente quase removeu Tubarão do mapa catarinense.

O Formulário 209

Durante a operação da Força Tarefa, são preenchidos uma série de formulários. As equipes para entenderem os objetivos da missão recebem o Formulário 201, onde fica descrito a situação, as informações importantes sobre o caso de emergência e fotos do local. Durante o processo de atendimento da ocorrência, existe uma série de outros relatório sobre o andamento do caso. Quando a missão acaba, é feito o Formulário 209, que descreverá como foi o encerramento da ação, seja ela positiva ou não.

Simulado também auxilia na aplicação de investimentos

Satisfeito com o sucesso do terceiro exercício de certificação da Força Tarefa, realizado nesta sexta-feira, em Tubarão, o sub-comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do estado, coronel Murer, destaca que o simulado, além de treinar, serve para mostrar a estrutura que existe por trás de operações desta magnitude à população.

“Algumas pessoas têm a visão de que o bombeiro dois apenas dois serviços, socorrer acidentados e apagar incêndio. Com este exercício, mostramos à população que a corporação está pronta para atender as pessoas em qualquer situação ou lugar. Além disso, os simulados servem para focarmos novos investimentos, tanto em pessoal, por conta da avaliação, algo fundamental, como em material”, enumera o sub-comandante.

O Força Tarefa foi criado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina em 2011. O grupo é especializado em responder em eventos críticos, como desastres naturais extremos, incêndios florestais e outras situações. Ao todo, 12 unidades de bombeiros militares foram criadas em diferentes batalhões do estado.

O grupo especial foi desenvolvido a partir de adaptações de normas internacionais para a necessidade do estado catarinense, e permite a rápida mobilização de toda a corporação na atuação como reforço. Hoje, o Força Tarefa conta com autonomia de até dez dias sem necessitar utilizar recursos como água, comida e abrigo nas regiões atendidas.

Notisul

  • b3b23fbebd165f74d461846b286f6ded
  • 429898a474bdcd514f81d591b070d995
  • e53d9465e440fa6adb01720ec4dc822c
  • e59afef0b1d72d5ec620b411873231b3
  • ae26a198ab2217a6f3f8753e67bd7a0a