Geral

Monitoramento eletrônico de Maracajá começa a operar em outubro

Sistema vai abranger vinte pontos do município.

Divulgação

Apesar do contrato prever a conclusão em 90 dias, o sistema de monitoramento eletrônico , inicialmente, em 20 pontos estratégico de Maracajá será ativado em cerca de 60 dias, devendo começar a operar no decorrer do mês de outubro. A informação foi prestada pelo empresário Felipe Machado, diretor da empresa Setup Automação e Segurança, de Criciúma, vencedora de concorrência pública, ao assinar o contrato para prestação do serviço, na manhã desta sexta-feira, 9.

O ato de assinatura do contrato, no Gabinete do Prefeito Arlindo Rocha, contou com a presença do comando do 19º Batalhão de Polícia Militar, representação da Delegacia Regional de Polícia, secretários e diretores da administração municipal, vereadores, comerciantes e bancários. Arlindo lembrou que este é um processo inspirado na realidade de 2016, quando a cidade registrava, praticamente, assaltos diários e o sentimento geral era de insegurança. O quadro que se reverteu com a atuação da Polícia Militar em conjunto com a comunidade.

“O trabalho que a Polícia Militar realiza em Maracajá é exemplar, merece nosso reconhecimento e todos os esforços para contribuir para que tenha todas as condições de realizar seu trabalho”, disse o prefeito ao comandante do 19º Batalhão de Polícia Militar, tenente coronel Maike Valgas, acompanhado do comandante da 1ª Cia do 19º, capitão Diego Schwartz e do sargento Igor Pimentel, comandante da PM no município.

Valgas enfatizou que a redução do índice de criminalidade em Maracajá é resultado de trabalho em equipe da PM e do envolvimento da sociedade civil organizada de Maracajá, por meio de seus segmentos. Proprietário da única lotérica da cidade, o empresário Ricardo Ximenes se colocou a disposição para contribuir com o processo de monitoramento. Ele está qualificando seu próprio sistema, que poderá ser incluído ao monitoramento municipal e investimento em mais segurança para funcionários e clientes.

A empresa vencedora da concorrência pública tem 30 dias para implantar torres para difusão das imagens e outros 60 dias para instalação das 20 câmeras e interligar o sistema com imagens de alta definição, que segundo Felipe Machado, terá condições de contribuir em ações policiais de prevenção e esclarecimentos de crimes, identificando pessoas e veículos. “Vamos concluir os trabalhos em cerca de 60 dias, antes do prazo estipulado no contrato”, reafirmou. O investimento da administração municipal, com recursos próprios, é de R$ 197 mil.

Com informações do site 4oito 

Notícias Relacionadas

Proprietário de lavação é preso por tráfico de drogas em Orleans

Na delegacia, o acusado confirmou que entregou 15 gramas de crack para o usuário em troca de um Fiat Uno com problemas mecânicos.

SC escolhe mais de 1500 novos Conselheiros Tutelares no primeiro domingo de outubro

São pelo menos cinco conselheiros em cada um dos 295 municípios catarinenses. Para votar, o cidadão deve estar cadastrado no TRE como eleitor.

Em cinco horas, PMRv recolhe 13 carteiras de motoristas e prende um por embriaguez ao volante em Laguna

O montante é preocupante segundo os policiais, já que foram somente 32 abordagens neste período. Motoristas pagarão multa de aproximadamente R$ 3 mil e ficarão sem a CNH por 12 meses.

Criciúma: operação apura falsificação de exames toxicológicos para renovação de CNH

A investigação apurou que o valor cobrado dos candidatos que buscavam o exame toxicológico falsificado era de aproximadamente R$ 1,2 mil.