Esporte

Morador de Orleans, bicampeão da Rio do Rastro Marathon fala sobre experiência única

Em entrevista ao Sul in Foco, Alan Andrade Firmiano detalha sobre a competição na desafiadora Serra do Rio do Rastro e também compartilha sua trajetória enquanto atleta.

Divulgação

O morador de Orleans, Alan Andrade Firmiano, de 28 anos, sagrou-se bicampeão da Rio do Rastro Marathon. A competição foi realizada neste fim de semana na estrada eleita como a mais espetacular do mundo. Na primeira edição, o atleta venceu a modalidade Ciclismo e, em 2022, foi o campeão da Modalidade 40K BIKE MTB, completando o percurso em 1h50m50s.

“Foi a minha primeira vez em provas de Mountain Bike, e foi uma experiência incrível, passar por estradas de chão que eu não estou acostumado, mas me senti muito bem, principalmente no final, quando acabamos decidindo o resultado. Faltando uns dois quilômetros para a parte final da Serra, eu lancei outro ataque e consegui abrir uma certa vantagem e manter até o fim final da prova”, relatou.

As 286 curvas da imponente Serra do Rio do Rastro desafiam à mesma medida em que encantam, sendo um espetáculo à parte. Por volta de 1,5 mil atletas de 21 estados brasileiros participaram da competição. Estima-se que o evento atraiu mais de 3 mil pessoas para a região, entre participantes, organizadores e acompanhantes. Neste ano, foram realizadas as seguintes modalidades: 25Km, 42Km, 40Km Bike e Desafio dos 12, Missão dos Guardiões 25Km + 42Km = 67Km.

Confira a entrevista com Alan Andrade Firmiano:

1 – Qual a sensação de enfrentar a Serra do Rio do Rastro?

Alan: Sempre incrível enfrentar a Serra do Rio do Rastro, sensação única de liberdade, contato com a natureza, um desafio e tanto poder supera-la.

2 – De que forma esta competição se diferencia das demais?

Alan: Pelo nível de dificuldade em relação à ascensão, são mais de 1000 metros de subida acumulada em menos de 24 km. Outro fator importante é a mudança climática entre as cidades do pé da serra e o topo dela, dificultando ainda mais o desafio, pois a Serra é imprevisível.

3 – Até o momento, você já participou de quantas competições?

Alan: São inúmeras, não sei exatamente quantas competições já participei.

4 – Como e há quanto tempo o esporte iniciou na tua vida?

Alan: Sempre fui praticante de algum tipo de esporte, porém, no ciclismo, iniciei em meados de 2014, utilizando como recuperação para uma lesão no joelho esquerdo ocasionada praticando futebol.

5 – Diariamente, como é o preparativo para enfrentar as competições?

Alan: Geralmente, o objetivo é treinar 6 vezes por semana, intercalando semanas com maior e menor volume de treinos em relação às horas praticadas, que varia entre 14 e 20 horas semanais. Em semana de competição, normalmente o volume de treino é reduzido.

6 – Quais as principais dificuldades enfrentadas enquanto atleta profissional?

Alan: Hoje sou um atleta amador dedicado, não tenho o ciclismo como fonte de renda. Fui atleta da equipe profissional de ciclismo Avaí F.C. e ainda assim trabalhava para poder me manter e manter a prática do esporte. Acredito que essa seja a principal dificuldade de um atleta profissional de ciclismo no Brasil, não é um esporte tão bem visto como o futebol, por exemplo. A remuneração geralmente é muito baixa, a dificuldade em conseguir patrocínios também é grande, além de outros fatores que influenciam no desenvolvimento do ciclismo.

7 – Quais os principais resultados que você já alcançou em sua carreira?

Alan: Fui campeão catarinense da categoria Elite (profissional) em 2017, bicampeão do Marathon Serra do Rio do Rastro, campeão do desafio Soul Serra do Rio do Rastro, acredito que foram as principais conquistas, além de participar de grandes voltas com o Tour de SC em 2016, Rutas de América no Uruguai 2017 e 2019, Volta Ciclística de Goiás em 2021, Campeonato Brasileiro de Ciclismo e entre outras.

8 – Para quem deseja ser um atleta profissional, qual mensagem você deixa?

Alan: Não desistir dos seus sonhos, acreditar que são possíveis de serem alcançados e dedicar-se ao máximo, pois sempre haverá uma recompensa.

Notícias Relacionadas

Ministério viabiliza reajuste de salário para agentes de saúde

Eles passarão a ganhar R$ 2.424,00

SESI inicia aulas de robótica de alto desempenho em parceria com o município de Criciúma

Cerca de 20 alunos, de 14 escolas municipais, estão participando da oficina

Mulher será indenizada após vestido arrebentar em baile e praticamente deixar ‘seio à mostra’, decide TJSC

Ação foi movida contra loja contratada. Segundo a Justiça, a alça da peça arrebentou e causou constrangimento. A sentença foi divulgada na quinta-feira e cabe recurso.

Noite de confraternização coroa o sucesso da primeira turma do PGVE realizado pela ACIO

Capacitação proporcionou o conhecimento necessário para 50 empreendedores alavancarem os resultados dos seus negócios.