Geral

Morre fundador e proprietário da Expresso Coletivo Içarense

Américo Cadorin é natural de Grão Pará e tinha 88 anos.

Foto: Divulgação

Faleceu na manhã desta sexta-feira (23), um dos fundadores da empresa de transporte coletivo Expresso Coletivo Içarense, de Içara. Américo Cadorin é natural de Grão Pará e tinha 88 anos. Junto com Lauro João Marcos, Benito Amboni e Donato Marcelino, ele foi um dos fundadores da empresa e atualmente era o único dono.

Segundo divulgado pelo jornalista Ânderson de Jesus, o velório está sendo realizado no Crematório em Içara e o sepultamento acontece neste sábado (24), às 10 horas, no Cemitério Municipal da cidade.

  • foto1
  • foto2
  • download
  • foto6
  • foto3

A Expresso Coletivo Içarense iniciou as atividades em 27 de agosto de 1969 com dois ônibus destinados ao itinerário de Içara x Ponta da Lagoa dos Esteves e Içara x Rio Acima (via Urussanga Velha). A expansão começou após dois ou três anos. Em 1978 houve a aquisição de itinerários também da Auto Viação São Cristóvão e no ano de 1980 das demais linhas.

Conforme o site da empresa, atualmente a frota é composta por 62 ônibus e têm 120 colaboradores, entre motoristas, cobradores, mecânicos, lavadores, agentes e escriturários. A empresa Içarense, além de servir suas linhas têm uma frota de ônibus e micro ônibus para excursões. A empresa atualmente transporta em media 300 mil passageiros por mês.

Notícias Relacionadas

Grupo RB recepciona clientes durante evento em comemoração ao 5º aniversário

ACIO: Curso Redes Sociais na Prática será realizado na próxima semana em Orleans

O curso apresentará atividades práticas de estratégias para redes sociais, visando impulsionar os resultados para as empresas.

Livro de professora e egressa da Unesc traz exemplos de empreendedorismo social

Obra será lançada nesta quarta-feira (23) no Bairro da Juventude. Instituição foi objeto de estudo de um projeto de mestrado.

Empresa deverá indenizar passageira vítima de ato obsceno em transporte coletivo

Uma concessionária do transporte coletivo deverá indenizar uma passageira em R$ 10 mil, a título de danos morais, por atos obscenos presenciados em um ônibus da empresa no município de Arroio do Silva.