Geral

Mortes por acidente de trabalho acendem alerta na região

Em menos de um mês, três trabalhadores perderam a vida.

Divulgação

Em menos de um mês, quatro acidentes de trabalho (três envolvendo queda de altura) foram registrados na região. Três deles resultaram em óbitos. Dessa forma, o Corpo de Bombeiros chama a atenção para a importância do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

A primeira ocorrência com óbito após queda de altura foi registrada no dia 23 de dezembro, em Criciúma, quando um homem caiu de aproximadamente 10 metros enquanto realizava um serviço de manutenção. No dia 7 de janeiro, em Morro da Fumaça, um homem caiu de sete metros. E na quarta-feira, dia 13, em Jaguaruna, a vítima caiu de aproximadamente quatro metros.

Um dia depois, a guarnição de Morro da Fumaça atendeu, na Estrada Geral do Olho D´água, em Jaguaruna, um homem de 37 anos, funcionário da madeireira, que foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros com sinais estáveis. O corte no pescoço foi de aproximadamente 10 centímetros. Ele foi encaminhado ao Hospital São Donato para o atendimento médico.

Alerta dos bombeiros

Segundo o setor de Instrução e Ensino do 4º BBM, o equipamento é indispensável, principalmente quando se trata de trabalhos em altura. “Sempre é importante destacar que por mais que alguns equipamentos pareçam desnecessários, nunca se sabe quando será preciso comprovar a eficácia dele”, ressalta o aluno sargento BM Everton Vitorino Gomes.

O chefe do setor, capitão BM Samuel Ambroso, destaca que o número de ocorrências desta natureza preocupa. Segundo ele, para a realização de atividades em altura, o profissional deve estar devidamente capacitado, conhecendo os riscos e equipamentos disponíveis para o trabalho bem como as normas regem essas atividades.

“O uso do Equipamento de Proteção Individual é obrigatório e o Corpo de Bombeiros Militar orienta para o uso correto, sendo os principais: capacete com jugular, cinto tipo paraquedista para trabalho em altura, óculos de proteção e trava quedas”, explica Ambroso.

Acidentes de trabalho ocasionam incapacidade temporária, permanente ou morte para o trabalhador, seja ele formal ou informal. Entretanto, o problema pode ser solucionado com a aplicação de métodos que garantam a diminuição desses riscos.

Principais ações que podem ser tomadas para evitar acidentes:

  • Investir em treinamento: o treinamento é a melhor maneira de fazer com que o trabalhador conheça a função que será exercida. A partir daí, é possível garantir que o indivíduo estará preparado para executar o trabalho, mediante minimização de riscos.
  • Identificar os riscos em potencial: é necessário explorar todos os cenários em que há falta de segurança e fazer uma lista desses riscos, para que eles possam ser evitados ou minimizados.
  • Sinalizar as áreas de risco: marque claramente todas as áreas potencialmente perigosas com sinalização de informação, advertência ou proibição.
  • Utilizar equipamentos de segurança corretos: os Equipamentos de Proteção Individuais (EPI) são essenciais em atividades de risco. As empresas são responsáveis por fornecer e realizar vistorias frequentes para certificar que os equipamentos estão sendo utilizados de forma correta e adequada.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Idoso capota carro sobre a Ponte Anita Garibaldi, em Laguna

Motorista de aproximadamente 80 anos estava sozinho quando perdeu o controle do veículo com placas de Braço do Norte.

Câmera registra momento em que jovem colide moto contra árvore em Orleans; VEJA VÍDEO

Adolescente de 17 anos continua internado em estado grave.

Homem fica preso nas ferragens após acidente com dois veículos na SC-108, em Criciúma

A colisão ocorreu entre dois veículos no Bairro São Simão por volta das 15h20 desta quarta-feira (11)

Colisão frontal deixa dois em estado grave na SC-108, entre Orleans e Urussanga

Um dos motoristas ficou preso às ferragens e teve o carro cortado para ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros.