Geral

MPF apura denúncia de falta de professores e técnicos no curso de Medicina da UFSC em Araranguá

Pedido de informações já foi enviado à universidade e ao MEC

Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) em Criciúma instaurou inquérito civil para apurar possível omissão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e dos Ministérios da Educação e Economia em relação ao curso de Medicina do campus de Araranguá.

O inquérito foi aberto pelo procurador da República Fábio de Oliveira a partir de uma manifestação do Centro Acadêmico Livre de Medicina, relatando a falta de professores e técnicos, o que estaria dificultando a continuidade do curso.

O MPF já oficiou à UFSC e ao Ministério da Educação, requisitando informações.

Inquérito nº 1.33.003.000334/2021-90

Notícias Relacionadas

São Ludgero vacina contra Covid-19 adolescentes com 13 anos

Acontece na Sala de Vacinas, localizada na ESF Margem Esquerda.

Mulheres Artesãs da Coopercocal retomam atividades presenciais

As atividades iniciaram na última semana, com capacidade reduzida, seguindo todos os protocolos de segurança.

CRAS de Orleans é invadido e tem TV, notebook, celular e caixas de som furtados

Quando chegou para trabalhar no local, servidora constatou que a janela estava aberta e que havia uma cadeira próxima a ela.

Coronavírus em SC: 70% das cidades não registram mortes por Covid em setembro

Das 295 cidades catarinenses, 204 não registraram óbitos no mês de setembro.