Segurança

Mulher é presa em Tubarão após oferecer drogas pelas redes sociais

A mulher já era conhecida pela prática do tráfico de drogas.

Divulgação/Polícia Militar

Uma mulher de 23 anos foi presa em flagrante após oferecer drogas em uma postagem nas redes sociais. Além dela, outra mulher de 21 anos, que estava em sua casa também foi presa. A ocorrência foi registrada por volta das 22h desta quarta-feira (10), no Bairro São Clemente, em Tubarão.

Ao chegar na casa da suspeita, os policiais encontraram em uma mesa uma balança de precisão e plásticos utilizados para embalar os entorpecentes. Ao ver os policiais, a mulher tentou fugir pela porta dos fundos da casa, mas foi abordada e presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Com o apoio do cão-farejador, os policiais encontraram 790 gramas de maconha em dois lugares da casa. Dentro da residência estava outra mulher de 21 anos, que também foi presa em flagrante e conduzida para a Central de Polícia.

A mulher de 23 anos já é conhecida no meio policial pelo envolvimento no tráfico de entorpecentes na região e por ser esposa de um detento e integrante de uma facção criminosa de alta periculosidade.

Notícias Relacionadas

Apoio ao candidato Vitorassi para eleição da Coorsel se intensifica durante reuniões com associados

Na noite de hoje (16), às 19h30min, os associados da comunidade de São Gabriel são convidados a participarem do encontro com os candidatos, em Treze de Maio.

Tribunal de Justiça autoriza prefeitura a retomar obras da passarela em frente à Unisul, em Tubarão

Iniciada em fevereiro, a construção da passarela precisou ser interrompida por alguns dias ainda no primeiro semestre por conta da ação judicial de uma empresa inabilitada no processo de licitação.

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara

Interessados em oferecer serviços de transportes com plataformas digitais têm 30 dias para se regularizar em Braço do Norte

Após 30 dias, aqueles que estiverem exercendo o transporte remunerado de passageiros e não estiverem regularizados estarão sujeitos às medidas estabelecidas na Lei Complementar 487/2019.