Segurança

Mulher é presa por latrocínio de idoso em Laguna

Foto: Divulgação

A mulher apontada pela morte de João Pires de Souza, o Dão, de 72 anos, foi presa no início da tarde dessa terça-feira (10) pela Divisão de Investigação Criminal – DIC da Polícia Civil de Laguna. Ela é acusada de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. O crime foi solucionado em menos de 36h, e a vítima teria sido estrangulada.

O idoso foi encontrado sem vida, em sua residência, no bairro Magalhães, por volta das 22h de domingo. Desde então, a polícia estava monitorando a mulher.

Um mandado de busca e apreensão foi cumprido em Palhoça, e lá os agentes tiveram a informação de que a mulher teria fugido para o Estado do Rio de Janeiro. Com isso, a equipe da DIC passou a monitorar o ônibus em que ela estava escondida.

Com o apoio da Polícia Rodociária Federal – PRF de Barra Velha, o ônibus foi interceptado, e a mulher, presa. A ação foi comandada pelo delegado Bruno Fernandes, responsável pelo caso.

Dão continha marcas de agressões, provavelmente causadas por luta corporal. De acordo com a polícia, ele estaria morto há cerca de 48h. Além disso, o idoso teria sido achado por um familiar, que estranhou seu sumiço. Segundo ele, o homem estava há mais de um dia sem ser visto por ninguém. Da residência foi levado um televisor e R$ 115.

Em depoimento à polícia, a mulher confessou estar fugindo para o Rio de Janeiro e contou em detalhes como ocorreu o crime. Ela foi encaminhada à DIC de Laguna e, posteriormente, ao Presídio Feminino de Tubarão.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Ciclista morre após ser atropelado na SC-285, em Araranguá