Segurança

Mulher que confessou ter matado marido em SC desaparece

Advogado informou que ela iria se apresentar nesta segunda-feira, o que não ocorreu

Divulgação

A mulher que confessou ter matado o marido em Blumenau deveria ter se apresentado à polícia nesta segunda-feira (18), mas simplesmente não apareceu. O advogado de defesa dela chegou a fazer contato com a Divisão de Investigação Criminal e marcar o depoimento para as 15h, porém ninguém foi até a delegacia e nem houve justificativa para a ausência.

De acordo com o delegado Ronie Esteves, um inquérito será instaurado agora.

O corpo de Rafael Fug, 39 anos, foi encontrado na manhã de domingo (17) no apartamento dele, no bairro Velha Central. A polícia chegou até o imóvel após o advogado da mulher alertar as autoridades sobre o crime. Ele disse que o casal havia discutido na noite anterior e que a mulher acertou uma facada no peito do companheiro para se defender.

— Isso tudo deve ser melhor apurado no curso do inquérito policial — afirma o investigador.

A Polícia Civil afirma que já fez diligência e outras devem ser determinadas para auxiliar na elucidação do caso. A mulher não é considerada foragida porque, segundo o delegado, não houve flagrante e não há mandado de prisão em aberto contra ela.

A mulher de 30 anos deixou o apartamento depois de matar o marido. A polícia precisou arrombar uma porta e encontrou o corpo no quarto. Havia manchas de sangue pelo chão e na porta de entrada, mas a arma usada no crime não foi encontrada.

​Rafael era natural de Canoinhas, no Norte de Santa Catarina. De acordo com a Polícia Militar, ele não tinha registros de passagens policiais no Estado.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Embarcação vira com quatro pescadores no Balneário Rincão

Ocorrência foi atendida pelo Serviço Aeromédico (Saer)

Covid-19: chega ao fim estado de emergência em saúde pública no Brasil

Segundo o governo, nenhuma política pública de saúde será interrompida

Homem de 57 anos é preso após tentar beijar menina de 11 anos à força, em Orleans

Fato ocorreu na Rua Aristiliano Ramos, na tarde deste sábado, dia 21.

Número de transplantes de rim caiu nos últimos dois anos

Sociedade Brasileira de Urologia lançou campanha para estimular doação