Segurança

Mulher vai tomar banho e encontra cobra de um metro no telhado do banheiro em SC

Resgate foi feito em Jaraguá do Sul. Biólogo puxou o animal com a mão para retira-lo do local.

Divulgação

Uma mulher encontrou uma cobra no telhado do banheiro no momento em que ia tomar banho em Jaraguá do Sul, no Norte Catarinense, na quinta-feira (4). Os especialistas da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) confirmaram a situação e fizeram o resgate do animal.

Em uma das imagens é possível ver o biólogo Christian Raboch puxar a cobra pela cauda para fazer a retirada. A soltura da caninana em área de mata deve acontecer nesta sexta-feira (5).

“A caninana tem hábitos arborículas, vivem tanto no chão das florestas como também em árvores. Quando ela vai para perto de residências, ela sempre procura um lugar alto. As vezes em cima de galpões, que são lugares mais protegidos contra predadores e também locais bons para ela procurar alimentos”, explica.

A cobra era da espécie caninana, que não é peçonhenta mas pode morder. O animal tinha cerca de um metro de comprimento.

O resgate

A ocorrência foi registrada no bairro Jaraguá 84. Segundo a moradora, duas cobras estavam escondidas no telhado. Uma delas foi vista na área do banheiro. O segundo animal não foi encontrado pelos especialistas, a suspeita é que o indivíduo tenha voltado para a mata.

O biólogo Christian Raboch registrou a retirada do animal do local em vídeo. Ele usou uma escada para chegar até onde a cobra estava escondida.

“Ficamos cerca de uma hora no local procurando pela cobra. Mas quando resgatamos o animal já não estava mais no banheiro. Ela acabou passando por cima da casa, da lage, e se escondeu ali”, relembra Christian.

As caninas se alimentam de filhotes de passarinho e pequenos roedores afirmou o especialista.

No momento em que o biólogo retira o animal do local, é possível perceber que a cobra tentar se aproximar do rosto de Christian, que a afasta com um equipamento.

“Mais um bichinho resgatado. Caninana é braba Christian, morde? Nada, é de boa”, diz o biólogo.

O que fazer em caso de picada?

  • Caso seja picado por uma cobra, não se deve amarrar o local. Segundo o biólogo Christian Lempek, o torniquete pode aumentar o risco de necrosar o local e resultar até em amputação;
  • não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;
  • o local da picada deve ser lavado com água e sabão;
  • a vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;
  • é importante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível) pois isso facilitará para escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

 

Onde ligar?

  • Entre em contato com os Bombeiros (193) ou com a Polícia Ambiental da sua cidade (190);
  • Em caso de acidente com serpente, entre em contato com o Samu (192), os Bombeiros (193) ou se dirija ao hospital público mais próximo;
  • Em caso de dúvidas ou orientações sobre procedimentos de primeiros socorros, ligue para o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), pelo telefone: 0800 643 5252.
  • O telefone da Fujama é (47) 3273-8008, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17 horas.

Com informações do G1 SC

Notícias Relacionadas

Dez escolas municipais de Criciúma já tiveram seus documentos antigos digitalizados

Objetivo da Secretaria de Educação é criar acervo com decretos, cadastros de estudantes e professores, fotos históricas e demais documentos das unidades de ensino

Colégio Satc inicia transição de alunos para novas séries

Desafios e mudanças para os alunos que passam para o Ensino Fundamental são monitorados pelo corpo pedagógico

“Estamos perto de ver o topo da inflação”, diz presidente do BC

Campos Neto afirma que pode haver melhora no ano que vem

Queda de elevador deixa um homem ferido dentro de padaria em SC

Estado de saúde da vítima é estável; acidente aconteceu no bairro América