Poder Executivo

No Japão, missão catarinense defende exportação de carne suína no mesmo patamar que a de frango

No Japão, Côrte defende exportação de carne suína no mesmo patamar que a de frango

Foto: Divulgação FIESC

Em missão catarinense ao Japão, o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina – FIESC, Glauco José Côrte, destacou que o Estado busca ampliar as exportações de carne suína ao País asiático para alcançar o mesmo patamar dos embarques de carne de frango, que em 2016 totalizaram US$ 260,6 milhões, contra US$ 5,9 milhões das exportações de carne suína ao Japão no mesmo período.

“O mercado japonês está aberto, mas os espaços temos que conquistar”, afirmou. Nesta segunda-feira (6), a FIESC coordenou seminário de oportunidades de negócios e investimentos, realizado em conjunto com a Embaixada do Brasil no Japão, localizada em Tóquio. O encontro teve a presença de 40 participantes, entre empresários japoneses e executivos das brasileiras WEG e BRF no Japão.

Côrte lembrou que Santa Catarina iniciou os embarques de carne suína ao Japão em 2014, mas a quantidade ainda é pequena. “O Japão é uma das maiores economias do mundo e está entre os três maiores importadores de carne suína. Estreitamos mais e mais as relações entre o Estado e o Japão. As empresas catarinenses têm forte poder competitivo em sanidade na agroindústria, estrutura de plantas industriais modernas, preço, qualidade e tradição comprovada para atender demandas rigorosas do mercado japonês”, disse.

O governador Raimundo Colombo afirmou que as agroindústrias catarinenses ainda estão se adaptando às exigências dos japoneses que preferem a carne suína com maior volume de gordura. “Esse produto diferenciado está sendo feito e, por isso, Santa Catarina está crescendo na escala comercial”, disse ele, que prevê um crescimento maior nas relações entre o Estado e o Japão.

Também integram a missão o vice-presidente regional da FIESC, Gilberto Seleme, o diretor do Sindicarne, Ricardo de Gouvêa, o diretor de desenvolvimento institucional e industrial da FIESC, Carlos Henrique Ramos Fonseca, a coordenadora do Centro Internacional de Negócios da FIESC, Tatiani Leal, além dos secretários da Fazenda, Antonio Gavazzoni, e de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, e do deputado Gelson Merisio.

Consolidado como o principal produto de exportação catarinense, a carne de aves é também o principal produto da pauta de exportação para o Japão, sendo responsável, em 2016, por mais de 80% do total destinado a este país. Com isso, o Japão se apresenta como destino número um dos embarques catarinenses do produto, quase 20% do total do produto exportado pelo Estado.

As relações comerciais entre Santa Catarina e o Japão são de longa data. Em 2007, as exportações catarinenses destinadas ao País eram da ordem de US$ 329 milhões, cerca de 8% do total da exportação brasileira direcionada ao País asiático. Atualmente, este valor é de 7%, o que consolida o Estado como o quinto exportador nacional para o Japão. As importações, embora em patamares menores, avançaram consideravelmente no período analisado: de 2007 a 2016, as compras catarinenses originárias do Japão aumentaram 113%.

Colaboração: Comunicação FIESC

 

Notícias Relacionadas

Comissão aprova nome de José Nei Ascari ao TCE

Comitiva da Fiesc visita a empresa Librelato

Projeto Ver retorna ao Sul do Estado com 990 cirurgias de catarata

Nesta quarta-feira (14), iniciam as cirurgias de catarata para 207 pacientes da Amrec, em Nova Veneza, e da Amurel, em Braço do Norte.

“Caminhos do Mar”: rodovia que liga praias do Sul inicia neste ano

Com novo nome, SC-100 deve tomar forma. Lote 1 será entre Passo de Torres e Balneário Gaivota.