Esporte

No sufoco, Tigre bate o Metropolitano e respira na luta para não cair

Uilliam Barros e Eduardo espantam a má fase e marcam os gols da primeira vitória do Criciúma no Catarinense.

Divulgação

O Criciúma enfim conquistou a primeira vitória da temporada. Na noite desta segunda-feira, recebeu o Metropolitano no Heriberto Hülse e venceu por 2 a 0. Uilliam Barros e Eduardo foram os autores dos gols, que tiram o Tigre da lanterna do Campeonato Catarinense, passadas nove rodadas, e fazem o clube voltar a triunfar depois de seis meses.

O Tricolor Carvoeiro trocou de posição com o Metrô e agora aparece em 11º lugar, com sete pontos. São dois de diferença para Hercílio Luz e Concórdia – este, o próximo adversário. Em caso de vitória contra o Galo do Oeste fora de casa, a equipe comandada por Wilson Vaterkemper deixa a zona de rebaixamento e dependeria apenas das próprias forças no confronto final da primeira fase, contra o Avaí, para escapar da queda.

Primeiro tempo morno

A primeira etapa foi marcada pelo equilíbrio. O Criciúma tinha mais posse de bola, porém pouco assustava. O Metropolitano apresentou uma marcação firme e deu poucas brechas para o Tigre. A partida ficou truncada na maior parte do tempo, sem que as equipes conseguissem acelerar as ações ofensivas.

A primeira chegada perigosa aconteceu aos 16 minutos. Em contra-ataque, Gabriel Silva apareceu bem na frente e colocou o goleiro Dida para trabalhar. Ele não deu rebote no arremate rasteiro.

Três minutos depois, nova investida. Uilliam Barros ia escapando em velocidade e foi derrubado a um passo da grande área. Falta. Pedrinho bateu forte, mas por cima do alvo.

O Criciúma construiu uma jogada bem trabalhada aos 26. Após troca de passes no campo ofensivo, Gabriel Silva ajeitou para Pedrinho, que chutou colocado. Dida voou para mandar pela linha de fundo. Escanteio. Na cobrança, Philipe Maia surgiu no miolo da área e cabeceou sobre o gol.

O Metrô, nas poucas vezes em que se lançou ao ataque, viu a defesa carvoeira levar a melhor na maior parte dos duelos. Alisson, titular da meta pela segunda partida consecutiva, não foi exigido em nenhuma oportunidade.

Vitória da insistência

O Criciúma apresentou uma postura mais agressiva na etapa complementar. Em contrapartida, deixou a defesa mais desguarnecida, oferecendo espaços ao Metropolitano. A partida ganhou em emoção.

Uilliam Barros teve ótima chance de abrir o placar aos dois minutos. O camisa 9 foi servido por Pedrinho e ficou frente a frente com o goleiro. Ele finalizou por cima. O Metropolitano respondeu três minutos depois. A equipe blumenauense arranjou falta na ponta esquerda da grande área. Jonatha surpreendeu e bateu direto. Alisson, atento, espalmou.

Logo em seguida, Pedrinho recebeu na intermediária de ataque e arriscou. A bola foi no meio, mas trouxe dificuldades à Dida. O arqueiro precisou defender com os pés para afastar. O Tigre continuou tentando. Aos 16, Gabriel Silva foi desequilibrado em uma falta praticamente frontal. Pedrinho cobrou com categoria e ia acertando o ângulo superior esquerdo, mas Dida, em grande defesa, desviou com a ponta dos dedos.

O jogo foi ganhando contornos dramáticos à medida que o tempo passava. Ambas as equipes precisavam de uma vitória para respirar na luta contra o rebaixamento. O Criciúma, por jogar em casa, era o mais incisivo. De tanto insistir, o Tricolor Carvoeiro foi premiado aos 30 minutos. Gabriel Silva chutou, Dida não segurou. O próprio atacante disputou o rebote com o goleiro e a bola sobrou para Mateus Anderson, que bateu cruzado. Uilliam Barros estava livre na pequena área e, desta vez, não perdoou.

O gol acordou o Metrô, que na ânsia de tentar o empate, perdeu os cuidados defensivos. O Tigre foi letal para matar o confronto. Eduardo deu números finais aos 42 minutos, em um golaço. O volante recebeu de Mateus Anderson na entrada da área e finalizou na “gaveta”, sem qualquer chance de defesa: 2 a 0.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Judiciário destina quase R$ 350 mil para municípios do Sul na luta contra o Covid-19

Mais doze cidades do sul catarinense foram beneficiadas com a destinação de verbas de penas pecuniárias para uso no combate e prevenção ao coronavírus

Argel deixa o Tigre com 40% de aproveitamento

Passagem é a pior entre as três que o treinador teve pelo Tricolor Carvoeiro.

Tigre empata em casa e decepciona torcedores

Criciúma ficou no 0 a 0 com o Juventude na estreia do técnico Mazola Júnior. Equipe afunda na zona de rebaixamento e soma apenas um ponto na competição.

Beto Campos, ex-técnico do Criciúma, morre aos 54 anos