Saúde

Nova gestão da Fundação Hospitalar Santa Otília focará na solução e não nos problemas

Nova gestão da Fundação Hospitalar Santa Otília focará na solução e não nos problemas

Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

Convocar entidades para participar da gestão da Fundação Hospitalar Santa Otília – FHSO e, dessa forma, buscar soluções para os problemas financeiros enfrentados, foi um dos compromissos assumidos pela atual Administração Municipal de Orleans. Como resultado disso, a gestão da FHSO é feita por meio de um Conselho de Entidades. Ao total, 15 entidades do município trabalham em prol desta causa.

A diretoria, que assumirá por quatro anos, é formada pelo diretor presidente, Mário José Antônio Salvador, do Lions Clube, pelo diretor administrativo e financeiro, Elias Rinaldi, da Loja Maçônica São João Batista n. 14, diretor operacional, Gilberto Pieri, da Loja Maçônica Toneza Cascaes, o diretor técnico, Bóris Bento Brandão, e a diretora clínica, Alice Vanesca Verani Dal Molim.

Atualmente, a FHSO possui uma dívida no valor aproximado de R$ 1 milhão, com folha de pagamento e fornecedores. Contudo, a nova gestão afirma que o trabalho será focado não nos problemas, mas na solução deles. De acordo com o diretor administrativo e financeiro, Elias Rinaldi, o objetivo agora é recuperar a credibilidade da FHSO frente à sociedade e encontrar maneiras de gerar renda.

Nova gestão da Fundação Hospitalar Santa Otília focará na solução e não nos problemas

Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

“O problema financeiro da fundação hospitalar é o mais fácil de ser solucionado, porque o dinheiro está em circulação, basta trazermos para dentro da fundação hospitalar. A dificuldade maior é fazer com que, quando as pessoas precisem de atendimento médico hospitalar, esse dinheiro venha para a FHSO, pois está indo para outros hospitais da região, mesmo quando se trata de casos em que há, aqui no município, condições técnicas e material humano para resolver. Então isso é uma perda de receita que não podemos admitir”, destacou.

Segundo ele, isso será feito através de atendimentos particulares e por meio de planos de saúde. “As pessoas precisam acreditar na FHSO e vir para dentro desse hospital. Então nosso maior desafio é recuperar a credibilidade da FHSO com a população de Orleans e da região, torná-la referência. Isso se perdeu justamente porque estamos nos atendo aos problemas. Mas acho que não são assim que as coisas funcionam. Essa equipe, formada pelas 15 entidades em conjunto com as entidades que assumiram cargos específicos de administração, irá se reunir e procurar soluções”, afirmou Rinaldi.

Nova gestão da Fundação Hospitalar Santa Otília focará na solução e não nos problemas

Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

Para isso, a união da sociedade junto às 15 entidades será fundamental, como afirma o diretor presidente, Mário José Antônio Salvador. “Nós, companheiro do Lions Clube, após nos reunirmos, decidimos ajudar a fundação hospitalar. Nosso lema diz que onde há uma necessidade, há um leão. Por isso, resolvemos nos mobilizar e juntar esforços. Mas não seremos nós os salvadores. Queremos contar com toda a sociedade”, apelou.

Por meio disso, metas foram estabelecidas. “Nós temos em mente de que há uma grande possibilidade de que, até o próximo dia 10 de abril, nós estarmos em dia tanto com a folha de pagamento que está atrasada quanto com a atual”, garantiu. “Com os fornecedores, iremos conversar com calma para fazermos parcelamento”, acrescentou o diretor presidente. De acordo com Mário, abrir as portas do hospital para mais especialidades de atendimento médicos e cirúrgicos também é uma alternativas que irá se buscar.

Atual situação

Nova gestão da Fundação Hospitalar Santa Otília focará na solução e não nos problemas

Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

De acordo com o contador da FHSO, Carlos Alberto Bussolo, o Beto, o motivo da dívida é a Tabela SUS, que está defasada. Ele cita ainda quais as fontes de recursos da fundação hospitalar. “Nós temos o contrato com o Fundo Municipal de Saúde, em torno de R$ 180 mil, e os serviços de convênios e particulares atendidos diariamente. Basicamente, é isso”. O projeto Amigos da Fundação Hospitalar Santa Otília é um convênio pelo qual a FHSO busca recurso.

Nele, a contribuição é de R$ 20 por mês por família. Com esse valor, os integrantes da família recebem desconto, que podem chegar a quase 50%, em consultas com especialistas e em internações. Contudo, Beto explica que a adesão por parte da sociedade foi muito baixa. Aproximadamente R$ 1.000 são arrecadados mensalmente em Orleans, enquanto que, em Braço do Norte, a arrecadação por meio da mesma iniciativa é de R$ 50 mil. “É importante um trabalho de divulgação e conscientização, pois o convênio ajudaria e muito a fundação”, frisou Beto.

O prefeito de Orleans, Jorge Koch, também se fez presente na entrevista coletiva, juntamente com representantes da Secretaria Municipal de Saúde e da Fundação Hospitalar Santa Otília. Na oportunidade, o chefe do Executivo reforçou o compromisso que a Prefeitura de Orleans assumiu de ser parceira da FHSO.

Entidades participantes

Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, Febave, Igreja Católica, Lions Clube, Sindicato Rural, Conselho Municipal de Saúde, Apae, Rede Feminina de Combate ao Câncer, Rotary Clube, Loja Maçônica São João Batista n. 14, Loja Maçônica Toneza Cascaes, CDL, Acio e OAB Subseção de Orleans.

  • IMG_0242
  • IMG_0245
  • IMG_0248
  • IMG_0250
  • IMG_0251
  • IMG_0254
  • IMG_0256
  • IMG_0257
  • IMG_0261

Notícias Relacionadas

I Feira do Livro é oficialmente aberta em Orleans

Prefeitura de Orleans lança Limpa Fila e deve fazer mais de 3 mil procedimentos até dezembro

Programa foi lançado pelo secretário de Saúde de Orleans, Fernando de Fáveri nesta quarta-feira (30). Programa deve acelerar consultas, exames e pequenas cirurgias no município.

Presidentes das ACIs do Extremo Sul se reúnem para Plenária da Facisc, em Orleans

Campanha “Compre de Orleans” será lançada neste sábado na Praça Celso Ramos