Saúde

Novembro Azul alerta homens sobre prevenção, sintomas e cuidados com a próstata

Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais comum entre os homens, representando 10% dos cânceres diagnosticados no Brasil

Divulgação

Passados os importantes alertas do Outubro Rosa, que foca na saúde da mulher, na prevenção e no diagnóstico do câncer de mama, inicia-se a campanha Novembro Azul, que conscientiza a respeito das doenças masculinas, com o foco na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais comum entre os homens, representando 10% dos cânceres diagnosticados no Brasil. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), há a previsão de 65.840 novos casos a cada ano, entre 2020 e 2022.

Os dados alertam para a importância da realização de exames preventivos e do diagnóstico precoce.

O médico urologista Henrique Peres Rocha mostra que o Novembro Azul é “uma campanha de qualidade de vida da saúde do homem” e que ter o hábito de se consultar com o urologista desde a adolescência é importante para o desenvolvimento e para uma melhor qualidade de vida.

No entanto, o especialista ainda traz outro dado preocupante: há a estimativa de que menos de 10% dos homens até 40 anos fazem consulta de revisão com o médico.

“Ir ao ginecologista é uma cultura que as mulheres têm desde a adolescência. Agora que os homens estão começando a se motivar”, completa.

Além do exame de toque ser visto com certo preconceito, muitos homens evitam a consulta, uma vez que não sentem sintomas. Outro fator é de que sentem medo das sequelas da cirurgia, como disfunção erétil e incontinência urinária, aponta.

Os exames preventivos indicados para os homens

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda a realização do exame de toque retal a partir dos 50 anos. Já para os homens que possuam histórico de câncer de próstata em familiares de primeiro grau ou para negros, o ideal é realizar o exame a partir dos 45 anos.

Além do toque retal, há outros exames preventivos, como o exame de sangue de PSA, que significa Antígeno Prostático Específico, e é realizado em laboratório.

Há também a biópsia e a ressonância multiparamétrica da próstata, que auxiliam no diagnóstico e diferenciam se o câncer está em fase inicial ou em estágio mais avançado, e se o tumor apresenta riscos à saúde.

O exame de toque retal ainda é muito temido pelos homens e visto com preconceito, no entanto, o urologista enfatiza que é um exame tranquilo. A duração é de menos de 30 segundos e o procedimento não é dolorido.

Além disso, estudos mostram que há situações em que não é preciso realizar anualmente o exame de toque. “Nem sempre será necessário, quem vai julgar é o urologista”, explica o médico.

“Se tiver PCA abaixo de 1,5 e se já fez o exame há um ou dois anos, é provável que haja necessidade somente daqui a cinco anos”, completa o médico Henrique Peres Rocha.

Sintomas do câncer de próstata

Força e dor ao urinar, incontinência urinária e sangramento são alguns dos sintomas de câncer de próstata. O médico explica que quando os sintomas já são sentidos, é sinal de que o câncer já está em estágio mais avançado, portanto, a importância de se ir ao médico regularmente.

Rocha enfatiza que a fase inicial geralmente é assintomática. Dor óssea, no quadril e nas costas também podem sinalizar que a doença está em nível avançado.

No entanto, a obstrução no fluxo urinário pode ser confundida com outra doença, a hiperplasia benigna da próstata, que é o crescimento da glândula.

Conhecida como próstata inchada, não significa que é um câncer e nem que foi formada por conta de um tumor. “São doenças independentes. São diferentes, mas que ocorrem em um mesmo órgão”, explica o médico. A biópsia serve para diferenciar se é um câncer ou uma próstata inchada.

O tratamento e a cura do câncer de próstata

Se diagnosticado de maneira precoce e se ainda for localizado na próstata, o paciente tem mais de 90% de chance de ser curado. Há casos em que não é necessário tratamento imediato, somente a vigilância ativa, em que a próstata é monitorada regularmente.

O especialista reforça que os casos são individualizados e que o urologista vai analisar qual é o tratamento necessário para o câncer de próstata. Se for diagnosticado em estágio mais avançado, pode ser feita uma quimioterapia, radioterapia, cirurgia ou um bloqueio hormonal.

Com o advento da tecnologia, quase não são perceptíveis as sequelas nos homens após a cirurgia, com altas taxas de cura, de não ter disfunção erétil e nem de ter incontinência urinária, segundo ele.

A importância de ter hábitos saudáveis

Dieta rica em gorduras ou carboidratos de má qualidade, dormir mal, além do tabagismo são alguns dos hábitos que aumentam o risco de desenvolvimento de cânceres.

No extremo oposto, hábitos saudáveis diminuem o risco de desenvolver o câncer de próstata. Por isso, é importante adotar um estilo de vida sem sedentarismo, obesidade, além de evitar carne vermelha e álcool em excesso.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Vereadores de Lauro Müller aprovam Proposições, Requerimentos, Projetos de Lei e Projeto de Resolução

No Grande Expediente, oito vereadores aproveitaram para fazer seus pronunciamentos.

Satc Digital e Coopera firmam parceria para a aplicação do ensino corporativo

De forma gratuita, cinco cursos livres foram lançados nesta segunda-feira e estão disponíveis para a comunidade

Número de casos ativos de Covid-19 despenca em SC e índice é o menor em 17 meses

Dados mostram que o Estado vive um momento menos delicado da pandemia, e caminha para um processo de estabilização

Assistência Social de Criciúma entrega alimentos para instituições sociais no Parque das Nações

Ao todo, foram distribuídos 960 kg de carne, 1.500 kg de banana, 60 cestas básicas e 90 kits de legumes para 30 instituições