Trânsito

Obras de recuperação da Serra do Rio do Rastro começaram nesta segunda-feira (6)

Trânsito ficará em meia pista na SC-390 em Orleans. Contenção e recuperação de 25 pontos críticos da SC-390 na Serra devem ficar prontas até maio de 2021.

Divulgação/Secom

As obras de recuperação de pontos críticos da SC-390 na Serra do Rio do Rastro, que liga o Sul e a Serra catarinense, começaram na manhã desta segunda-feira (6). Haverá alteração no trânsito, que funcionará no sistema siga e pare em um trecho de 300 metros neste momento da obra.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura do estado, os trabalhos de contenção vão começar pelos quilômetros 440 a 700 da SC-390 em Orleans, usando tela metálica. A previsão da secretaria é concluir a obra neste trecho em 90 dias.

“Não haverá grande impacto na mobilidade. Sempre que esses serviços iniciarem, de forma antecipada vamos informar as mudanças de mobilidade relacionada a Serra do Rio do Rastro, uma vez que é uma conexão muito importante dentro do contexto da região”, ressalta o secretário de estado da Infraestrutura e Mobilidade, Major Thiago Vieira.

A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) deve estar sempre no local para orientar os motoristas. Por isso, quem trafega entre a Serra e o Sul usando a SC-390 vai precisar de atenção redobrada nos próximos meses.

Ainda em julho devem começar também os trabalhos em outros pontos nas curvas da Serra do Rio do Rastro, também com alterações no trânsito. “Vamos iniciar neste ponto e na terceira semana de julho iniciamos um segundo ponto. Gradativamente vamos estar trabalhando de forma paralela em diversos pontos. A medida que vamos terminando um ponto, vamos para o seguinte. A ideia é que trabalhemos simultaneamente em mais de um ponto”, destaca o secretário.

De acordo com a Secretaria, a recuperação de todos os trechos, em alguns pontos com retirada de rochas, deve ser concluída até maio de 2021. O investimento é de mais de R$ 19 milhões. O secretário Thiago explicou como vão ser feitos os trabalhos de contenção e recuperação.

“Considerando as condições climáticas e o tipo do solo, a solução proposta é a utilização de telas de alta resistência fixadas por cabos de aço. A maioria dos trabalhos vai fazer a remoção dos materiais que estiverem descompactados. A partir disso, eles vão fazer a recuperação daquele espaço e depois fazem a colocação das telas de alta resistência fixadas por cabos de aço. Essas telas de alto resistência compartilham a pressão com o cabo de aço. A pressão de todo o ponto crítico, não está restrita ao cabo de aço, mas também a tela, o que ajuda na contenção”, detalha o Major.

Notícias Relacionadas

Obras de recuperação da SC-390 começam nesta terça-feira

Assinatura da ordem de serviço, com a presença do Governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira e o Secretário de Infraestrutura do Estado Paulo França, está prevista para acontecer na quarta (26), em Orleans.

Senador garante R$ 40 milhões e obras da Serra da Rocinha não sofrem ameaça

Estado anuncia R$ 8 milhões para recuperação de ruas de Criciúma que passam por obras da Casan

Em Criciúma o sistema de saneamento básico está sendo ampliado no Bairro São Luiz.

Tribunal de Justiça autoriza prefeitura a retomar obras da passarela em frente à Unisul, em Tubarão

Iniciada em fevereiro, a construção da passarela precisou ser interrompida por alguns dias ainda no primeiro semestre por conta da ação judicial de uma empresa inabilitada no processo de licitação.