Segurança

Operação da PF mira fraudes no auxílio emergencial em Santa Catarina

Só a PF deflagrou 114 operações para combater as fraudes ao auxílio emergencial desde o ano passado. Mais de 50 pessoas foram presas

Divulgação

A operação Animus Fraudandi, da Polícia Federal, cumpriu na manhã desta quinta-feira (22) quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de Balneário Camboriú, Blumenau e Ituporanga. Os alvos são suspeitos de integrarem um esquema nacional de fraude ao auxílio emergencial. Ao todo, 29 mandados de busca e quatro mandados de sequestro de bens foram expedidos para os estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Santa Catarina.

A PF mira em organizações criminosas que atuam em fraudes massivas contra o auxílio emergencial. O nome da operação, em latim, significa “intenção de fraudar”.

Por enquanto, ainda não foram divulgados detalhes sobre a maneira como agiram os suspeitos e quanto pode ter sido desviado pelo grupo. A coluna apurou que os quatro endereços visitados pelos policiais nesta manhã em SC são residenciais. Foram recolhidos computadores e celulares.

Os fraudadores investigados faziam cadastros em nome de outras pessoas, sem que elas soubessem, transferiam os valores para contas bancárias laranjas, que serviam como “contas de passagem”, e depois utilizavam o dinheiro. Os alvos da atual fase da operação eram os que recebiam os valores no “fim da linha”.

Os relatos de fraudes no auxílio emergencial ocorreram com frequência desde o ano passado, quando as parcelas começaram a ser pagas pelo governo federal. Até dados de famosos foram usados para obter o benefício irregularmente – na lista dos CPFs utilizados estão desde o empresário Luciano Hang, até o filho do apresentador do Jornal Nacional, William Bonner.

O governo divulgou ter conseguido reter mais de R$ 7 bilhões com o cancelamento de benefícios que foram identificados como fraudulentos ou indevidos, com auxílio da Controladoria Geral da União (CGU).

Só a PF deflagrou 114 operações para combater as fraudes ao auxílio emergencial desde o ano passado. Mais de 50 pessoas foram presas.

Com informações de Dagmara Spautz / NSCTotal

Notícias Relacionadas

Forquilhinha decreta situação de emergência após alagamentos

Últimos dias para eleitores com deficiência pedirem mudança para seção com acessibilidade

Senado aprova redução na idade mínima para laqueadura

Fifa antecipa início da Copa do Mundo para 20 de novembro

Jogo entre Catar e Equador abrirá o próximo Mundial