Segurança

Operação em SC procura ossada de Kauã, que desapareceu em abril

Operação de buscas acontecem no interior de Xavantina, no Oeste Catarinense, nesta quarta-feira

Foto: Reprodução

A Divisão de Investigação Criminal, da Polícia Civil, cumpre dois mandados de busca e apreensão, nesta quarta-feira (8), nos municípios de Xaxim (SC) e Xavantina (SC), com objetivo de localizar o corpo de Kauã João Freitas, de 17 anos, que está desaparecido desde 14 de abril desde ano em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina

Vagner Tiago Ramos Papini, delegado do caso, afirmou que são realizadas escavações em áreas de terras no interior de Xavantina, pois há informações de que o corpo do adolescente teria sido esquartejado e enterrado na região. “Interrogamos um suspeito que prontamente colaborou com a Polícia Civil e indicou onde seria o local que o crime teria sido praticado”, explicou o delegado.

Papini também relatou foi encontrado um dos tênis da vítima e também uma corda utilizada no homicídio. As buscas contam com apoio de um cão de faro. “Nosso objetivo é encontrar os restos mortais do Kauã”, concluiu.

Kauã João mora no bairro Jardim América, em Chapecó, mas desapareceu após sair para trabalhar como pedreiro no município de Xaxim, que fica ao lado.

Além da equipe da DIC de Chapecó, agentes da Polícia Científica, Corpo de Bombeiros Militar e Canil da Polícia Civil participam da operação de buscas.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Bombeiros procuram jovem de 20 anos que desapareceu em rio de Braço do Norte

Ocorrência foi registrada por volta das 16h10 desta quinta-feira (26)

Ministério viabiliza reajuste de salário para agentes de saúde

Eles passarão a ganhar R$ 2.424,00

SESI inicia aulas de robótica de alto desempenho em parceria com o município de Criciúma

Cerca de 20 alunos, de 14 escolas municipais, estão participando da oficina

Mulher será indenizada após vestido arrebentar em baile e praticamente deixar ‘seio à mostra’, decide TJSC

Ação foi movida contra loja contratada. Segundo a Justiça, a alça da peça arrebentou e causou constrangimento. A sentença foi divulgada na quinta-feira e cabe recurso.