Poderes Municipais

Ordem DeMolay de Orleans é declarada de utilidade pública pela Câmara de Vereadores

Mantido pela Maçonaria, o capitulo 747 conta ainda com representantes de Urussanga, São Ludgero e Lauro Müller. Ainda durante a sessão, manifestações de entidades reforçam o movimento contra a mineração na cidade.

Fotos: Isabel Cristina Durante Lunardi

A sessão da Câmara de Vereadores de Orleans desta segunda-feira (18) foi marcada pela participação de representantes de entidades e movimentos da cidade. Na oportunidade, a Ordem DeMolay – capítulo 747 foi declarada como de utilidade pública e o Conselho de Pastores Evangélicos, juntamente com o Movimento Orleans Viva – Guardiões do Costão, reforçaram a contrariedade contra a exploração do carvão mineral na cidade. Projetos de Leis e indicações também fizeram parte das discussões da noite.

Na tribuna, o mestre-conselheiro da Ordem DeMolay – capítulo 747, Túlio Vagner, falou sobre as ações realizadas e apresentou o grupo de jovens que participam atualmente. “Somos jovens entre 12 e 21 anos e, em nossas reuniões, ensinamos princípios em torno de sete virtudes, como companheirismo, pureza e patriotismo. Atuamos em várias causas sociais, entre as mais recentes está a doação de um desfibrilador para a Fundação Hospitalar Santa Otília, além de auxílio em creches, pedágios beneficentes, doação de roupas e outras atividades à famílias necessitadas. Ficamos honrados com a aprovação do projeto de lei”, declara.

Atualmente, o capítulo 747 da Ordem DeMolay é mantido pela Maçonaria e integra 62 jovens das cidades de Orleans, Urussanga, São Ludgero e Lauro Müller.

Os vereadores Lucas Canaver Librelato, Antônio Dias André (Geada) e o presidente Hildegart Tessmann Durigon, comentaram sobre o trabalho da ordem. ” Parabenizamos todos os jovens envolvidos pelo trabalho realizado em nossa cidade”, declarou Lucas. “Muito importante o envolvimento dos jovens nessa faixa etária, embasando conhecimento através de princípios e valores sólidos”, enfatizou Dorigon. “Toda vez que a juventude se mostra a favor da comunidade, se mostra um movimento de boa vontade e boas intenções, provando que não é apenas uma fase da vida e sim, o futuro de uma nação”, lembrou Geada.

Movimento contra o carvão

Ainda durante a sessão, o representante do Conselho das Igrejas Evangélicas de Orleans leu um manifesto sobre a possibilidade de extração de carvão na cidade. “Entendemos que Deus nos presentou com a sua natureza e sua boa criação para desfrutarmos de lazer e recreação. Entendemos que a exploração mineral acarretará a degradação e morte da nossa natureza. Rios poluídos, peixes mortos , agricultura prejudicada, nossas águas contaminadas… Por isso, somos contra as mineradoras em nossa cidade”, enfatizou o representante do conselho e pastor da Igreja Luterana, Gregori Ziel.

Fotos: Isabel Cristina Durante Lunardi

Da mesma forma, a integrante do Movimento Orleans Viva – Guardiões do Costão, Márcia Sartor Preve, fortaleceu o repúdio à mineração, como também destacou os eventos realizados junto às comunidades do interior para promovê-las. “Realizamos mais um evento Mulheres da Montanha e desta vez na comunidade de Três Barras, organizado por mulheres e para mulheres. Já temos o próximo programado para o dia 31 de março e a intenção e informar, esclarecer, apresentar alternativas sustentáveis, unindo as pessoas em torno da causa voltada a manutenção da nossa região. Inclusive, a participação dos vereadores é indispensável”, lembrou Márcia.

O evento do próximo dia 31 de março acontecerá a partir das 9 horas da manhã no Salão de Festas da comunidade de Três Barras. O evento contará com almoço e atrações musicais.

Ordem do Dia

Ainda durante a sessão legislativa, quatro projetos de lei e duas indicações foram aprovadas por unanimidade. O primeiro, declarava a Ordem Demolay – capítulo 747 como de utilidade pública e outro que institui o serviço de inspeção industrial e sanitário dos produtos de origem animal na cadade.

Também na sessão, os vereadores aprovaram o recebimento de áreas de terras da Cooperativa Auriverde, localizadas na comunidade de Santa Clara ao Governo de Orleans. No local, futuramente uma ponte será construída, ligando as duas margens do Rio Tubarão.

Por fim, duas indicações foram apresentadas pelos vereadores Pedro João Orben e Paulo Canever. “Os moradores me procuraram e solicitaram a construção de uma lombada na estrada geral da comunidade de Rio Laranjeiras.  O trecho fica entre as residências dos moradores Antonio Bombazar e Francisco Coelho.

“Conheço bem o local e a situação é bem delicada”, solicitou Canever em sua indicação ao Governo Municipal para realizar a manutenção da estrada entre as comunidades de Oratório e Sesmarias.

Veja a sessão legislativa

Notícias Relacionadas

Apoio ao candidato Vitorassi para eleição da Coorsel se intensifica durante reuniões com associados

Na noite de hoje (16), às 19h30min, os associados da comunidade de São Gabriel são convidados a participarem do encontro com os candidatos, em Treze de Maio.

Ex-secretário de Administração de Orleans e empresa tem bens bloqueados

Segundo o Ministério Público, Eduardo Bertoncini era responsável pela pasta na gestão do ex-prefeito Marco Antônio Bertoncini Cascaes

Comodidade e economia: empresa de Orleans oferece serviço “delivery” no comércio de baterias

Há 46 anos, VR Baterias atende toda linha automotiva, agrícola e de transporte de cargas com economia de até 30% na compra de baterias Helux, marca própria.

Índices de crimes caem bruscamente em Orleans

Segundo dados divulgados pela Polícia Civil, houve redução de 300% dos crimes de roubo e quase 30% do número de furtos.