Segurança

Orleans: assassinos de Fabrício Trindade Alves são condenados a 10 anos de prisão

Osmar Ferreira, de 22 anos, e Max Silveira Silvestre, de 21 anos, foram considerados culpados pelo homicídio de Fabrício Trindade Alves, 17 anos.

Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

ATUALIZADA ÀS 18h48min – Osmar Ferreira, de 22 anos, e Max Silveira Silvestre, de 21 anos, foram condenados culpados pelo homicídio que vitimou Fabrício Trindade Alves, com 17 anos à época dos fatos. O júri foi realizado entre 9h e 18h20min desta quarta-feira (18), nas dependências da Câmara de Vereadores.

A vítima foi alvejada com dois tiros de arma de fogo, no dia 23 de julho de 2017, por volta das 19h45min, na Cohab João Paulo II, em Orleans. A dupla foi denunciada pelo Ministério Público por homicídio consumado e porte ilegal de arma de fogo. O Conselho de Sentença, composto por sete jurados sorteados, os condenou por ambos os crimes.

Osmar Ferreira foi sentenciado ao cumprimento da pena privativa de liberdade de 10 anos e quatro meses de reclusão em regime inicial fechado, além de 15 dias-multa, fixados individualmente em um trigésimo do salário mínimo à época dos fatos.

Max Silveira Silvestre foi sentenciado ao cumprimento da pena privativa de liberdade de 10 anos e 11 meses de reclusão em regime inicial fechado, além de 20 dias-multa, fixados individualmente em um trigésimo do salário mínimo à época dos fatos.

Fabrício Trindade Alves – Foto: Divulgação

Relembro o caso – Conforme o processo, Fabrício se deslocou com o primo dele e com esposa e o filho do primo até a residência em que os acusados estavam para auxiliar o primo a recuperar a bicicleta do filho que havia sido furtada momentos antes por dois adolescentes, que estavam na mesma casa em que os dois acusados.

Após recuperarem a bicicleta, a vítima e o primo entraram em vias de fato com um dos adolescentes. Neste momento, M. S. S. ordenou que O. F. pegasse a arma de fogo. O denunciado pegou o revólver calibre .32 e efetuou disparos em direção ao grupo. Dois deles atingiram Fabrício. Posteriormente, eles fugiram em uma motocicleta, transportando a arma do crime.

O Ministério Público constatou que os denunciados haviam saído Tubarão para se instalarem em Orleans, juntamente com os adolescentes, em 2017, para a prática do crime de tráfico de drogas na cidade. Os adolescentes eram os responsáveis por buscar e entregar as drogas para os usuários. Na data do fato, foi localizada uma porção de maconha e uma balança de precisão para a pesagem da droga.

A defesa de O. F. requereu a absolvição sumária do acusado para ambos os crimes, alegando legítima defesa. A defesa de M. S. S. requereu absolvição sumária do acusado em relação a todos os crimes, alegando que não concorreu para a prática de nenhum dos crimes.

Prisão dos acusados – Ambos os acusados foram identificados já no dia 24 de julho pela Polícia Civil de Orleans.  Após continuidade nos trabalhos investigativos, foi possível constatar que eles estavam se escondendo em Capivari de Baixo, onde foram presos por uma operação deflagrada pela Divisão de Combate a Furtos e Roubos – DCFR de Tubarão, no dia 21 de agosto de 2017. Eles possuíam mais mandados de prisão abertos por envolvimento em outros crimes cometidos em Tubarão. Posteriormente, foram encaminhados ao Presídio Regional de Tubarão, permanecendo à disposição da Justiça.

Veja também:

Jovem é morto a tiros ao cobrar bicicleta furtada em Orleans

Assassinos de jovem de Orleans são presos pela Polícia Civil em Capivari de Baixo

Notícias Relacionadas

Sentença de pronúncia levará para júri casal acusado por homicídio cometido com espada em Orleans

Segundo os autos, os crimes aconteceram em março deste ano, no bairro Rio das Furnas

Morador de Lauro Müller é baleado durante assalto a ônibus de comerciantes na BR-101; Veja vídeos

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara