Educação

Outubro Rosa

Falar de câncer é preciso, e cada vez mais necessário, porque a tendência de crescimento da doença é inquestionável.

Divulgação

Falar de câncer é preciso, e cada vez mais necessário, porque a tendência de crescimento da doença é inquestionável. Dados da Organização Mundial da Saúde afirmam que o câncer mata 8,8 milhões de pessoas por ano no mundo, alertando para a necessidade de intensificação de ações para diagnóstico precoce a fim de oferecer assistência adequada, garantindo as chances de sobrevivência das pessoas.

Percebe-se atualmente um grande engajamento da sociedade organizada nas campanhas preventivas, a exemplo do “outubro rosa”, um movimento internacional visando a conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce e da prevenção do câncer de mama, minimizando sofrimentos e evitando mortes prematuras. É preciso conhecer a realidade para poder transformá-la. A escola é de fundamental importância nesse processo porque é um espaço educativo e transformador com o compromisso de levar informações, não só aos alunos, mas à sociedade, mostrando que saúde é compromisso de todos.

Segundo pesquisas, anualmente 14 milhões de pessoas desenvolvem algum tipo de câncer no mundo, mas a tendência é aumentar chegando ao patamar de 2,1 milhões em 2030. O Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), entre 2018 e final de 2019, terá 1,2 milhão novos casos de câncer, boa parte relacionada a maus hábitos como: tabagismo, consumo de álcool, sedentarismo, obesidade e exposição excessiva ao sol.

O câncer de mama é um sério problema de saúde pública. Estima-se que no ano de 2019 o Brasil chegará a 59.700 de casos novos. É o câncer que mais ataca e mata as mulheres, depois do câncer de pele. A ocorrência da doença antes dos 40 anos é pequena, aumentando a partir dessa idade e eleva-se significativamente a partir dos 60 anos, porém com chances de cura de até 95%, quando diagnosticado precocemente. Com a retirada do tumor e tratamento de radioterapia e quimioterapia a mulher passa a ter vida normal, porém precisa de acompanhamento ´médico e cuidados específicos por um longo período.

O câncer de mama não possui uma causa específica, mas o desenvolvimento de hábitos como: alimentação saudável, atividades físicas, não fumar, não ingerir bebida alcoólica ajudam a evitar a doença. O exame de mamografia, o principal para diagnóstico, é indispensável para as mulheres entre 40 e 69 anos de idade. Visitas periódicas ao médico é um fator primordial na prevenção da doença. Toda mulher precisa examinar-se constantemente e fazer visitas ao médico. Cuidar-se deve ser prioridade na vida. É uma forma de redução da mortalidade, pois de acordo com o Instituto Nacional do Câncer é possível reduzir em 28% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mana a partir da prática de hábitos saudáveis.

Assim, parte da cura está na força de vontade de cada mulher, desde que educada para a conscientização de que “quem se ama, se cuida”, evitando assim problemas futuros.

Notícias Relacionadas

Casos de abandono e maus-tratos de animais crescem em Orleans

Voluntárias buscam ajuda financeira para dar continuidade ao trabalho de proteção.

Família busca ajuda para custear tratamento de criança que sofre de Atrofia Muscular Espinhal

A menina está internada há mais de 30 dias no hospital em Tubarão, e só poderá deixar o local se a família conseguir obter um respirador mecânico.

Jantar Beneficente das Amigas do Peito mobiliza mais de 600 pessoas em Cocal do Sul

Sabrina Parlatore compartilha sua experiência no tratamento contra o câncer em evento na ACIC

Evento faz parte das atividades de Outubro Rosa da La Moda.