Educação

Outubro Rosa

Falar de câncer é preciso, e cada vez mais necessário, porque a tendência de crescimento da doença é inquestionável.

Divulgação

Falar de câncer é preciso, e cada vez mais necessário, porque a tendência de crescimento da doença é inquestionável. Dados da Organização Mundial da Saúde afirmam que o câncer mata 8,8 milhões de pessoas por ano no mundo, alertando para a necessidade de intensificação de ações para diagnóstico precoce a fim de oferecer assistência adequada, garantindo as chances de sobrevivência das pessoas.

Percebe-se atualmente um grande engajamento da sociedade organizada nas campanhas preventivas, a exemplo do “outubro rosa”, um movimento internacional visando a conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce e da prevenção do câncer de mama, minimizando sofrimentos e evitando mortes prematuras. É preciso conhecer a realidade para poder transformá-la. A escola é de fundamental importância nesse processo porque é um espaço educativo e transformador com o compromisso de levar informações, não só aos alunos, mas à sociedade, mostrando que saúde é compromisso de todos.

Segundo pesquisas, anualmente 14 milhões de pessoas desenvolvem algum tipo de câncer no mundo, mas a tendência é aumentar chegando ao patamar de 2,1 milhões em 2030. O Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), entre 2018 e final de 2019, terá 1,2 milhão novos casos de câncer, boa parte relacionada a maus hábitos como: tabagismo, consumo de álcool, sedentarismo, obesidade e exposição excessiva ao sol.

O câncer de mama é um sério problema de saúde pública. Estima-se que no ano de 2019 o Brasil chegará a 59.700 de casos novos. É o câncer que mais ataca e mata as mulheres, depois do câncer de pele. A ocorrência da doença antes dos 40 anos é pequena, aumentando a partir dessa idade e eleva-se significativamente a partir dos 60 anos, porém com chances de cura de até 95%, quando diagnosticado precocemente. Com a retirada do tumor e tratamento de radioterapia e quimioterapia a mulher passa a ter vida normal, porém precisa de acompanhamento ´médico e cuidados específicos por um longo período.

O câncer de mama não possui uma causa específica, mas o desenvolvimento de hábitos como: alimentação saudável, atividades físicas, não fumar, não ingerir bebida alcoólica ajudam a evitar a doença. O exame de mamografia, o principal para diagnóstico, é indispensável para as mulheres entre 40 e 69 anos de idade. Visitas periódicas ao médico é um fator primordial na prevenção da doença. Toda mulher precisa examinar-se constantemente e fazer visitas ao médico. Cuidar-se deve ser prioridade na vida. É uma forma de redução da mortalidade, pois de acordo com o Instituto Nacional do Câncer é possível reduzir em 28% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mana a partir da prática de hábitos saudáveis.

Assim, parte da cura está na força de vontade de cada mulher, desde que educada para a conscientização de que “quem se ama, se cuida”, evitando assim problemas futuros.

Notícias Relacionadas

Coorsel conta com a ajuda de outras cooperativas para reestruturar os danos do Ciclone

Mais de 3000 unidades consumidoras foram afetadas pelos ventos que atingiram a região na última terça-feira (30)

Publicada com vetos lei sobre ajuda financeira a estados e municípios

Salários dos servidores ficarão sem reajuste até o fim de 2021

Ciclone em SC: Entrega de itens de ajuda humanitária aos municípios é prioridade

Até o momento foi liberado para os municípios 65.470 telhas, 4.670 cumeeiras, pregos, parafusos, kits de higiene pessoal, cestas básicas, além de colchões de casal e de solteiro.

Unibave realiza campanha contra câncer de mama e colo de útero

Encontros, palestras, ações, rodas de conversa fizeram parte das atividades desenvolvidas no campus em prol da campanha.