Segurança

Padrasto de Mariah é condenado a mais de 25 anos de prisão pela morte do bebê

Caso Mariah

Foto: Arquivo pessoal

ATUALIZADA ÀS 07h07 – Em júri popular nesta quinta-feira (15), Luan Loch Carlota foi condenado a 25 anos, cinco meses e 23 dias de prisão em regime inicialmente fechado por matar a enteada, Mariah Della Giustina Gonçalves, de 10 meses. O julgamento ocorreu em São Ludgero e o resultado foi proferido à noite. O G1 não conseguiu contato com a defesa do réu.

A criança foi assassinada por volta das 10h30min de 25 de fevereiro do ano passado, enquanto o padrasto cuidava dela em casa, no bairro Lado da União, em Braço do Norte. A mãe estava trabalhando em um salão de beleza. Luan tinha 21 anos na época do crime.

De acordo com a Vara Criminal de Braço do Norte, o réu foi condenado por homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel, com agravante de pena pela vítima ser menor de 14 anos. Também foi condenado por submeter a vítima a intenso sofrimento físico de forma a caracterizar o crime de tortura. Houve aumenta da pena pela agressão ter sido feita contra uma criança.

O júri popular terminou às 20h50.

Investigação

Na época do crime, o delegado responsável pela investigação, William Cesar Sales, contou que o acusado relatou que a criança estava chorando muito e que ele não dormia havia algumas noites por causa disso, então ele cometeu o crime.

O IML (Instituto Médico Legal) apontou que a morte foi ocasionada por um bloqueio da respiração de forma externa, por conta das marcas de pressão que ficaram no rosto da vítima. O padrasto e a mãe da menina foram detidos no velório de Mariah poucas horas depois do crime. A mãe, porém, foi solta horas depois.

Com informações do site G1 SC

Notícias Relacionadas

Homem que tentou matar a ex com golpes de machadinho enfrentará júri popular em Içara

O crime ocorreu no dia 6 de setembro de 2018, por volta das 17h, em Içara.

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Seis são presos acusados de participação em latrocínio em Treze de Maio

Corpo de homem é encontrado parcialmente carbonizado, em Criciúma